JUDEUS ORAM NO MONTE DO TEMPLO PELA PRIMEIRA VEZ EM DÉCADAS; UM SINAL PARA A CONSTRUÇÃO DO TERCEIRO TEMPLO - LIBERTAR.in - Ministério CASA DE YISRAEL - Igreja da Rua

News

16 de dez. de 2019

JUDEUS ORAM NO MONTE DO TEMPLO PELA PRIMEIRA VEZ EM DÉCADAS; UM SINAL PARA A CONSTRUÇÃO DO TERCEIRO TEMPLO


Na manhã de quinta-feira, pela primeira vez desde que o templo estava em Jerusalém, um minyan (quorum) de dez judeus se levantou e orou no monte do templo.

A oração judaica no Monte do Templo foi legalmente mandatada em uma decisão do magistrado de Jerusalém em 2015, mas uma cláusula na decisão permitiu à polícia fazer cumprir a lei com base em considerações de segurança. Nos últimos quatro anos, a polícia israelense citou a violência islâmica palestina como uma razão para impedir que os judeus rezassem no local.

Uma dica de que isso pode mudar foi dada pelo ministro da Segurança Pública Gilad Erdan em agosto passado, em uma entrevista à Rádio 90 de Israel.

“Acho que existe uma injustiça no status quo que existe desde 1967”, disse ele à Rádio 90 de Israel. “Precisamos trabalhar para mudar isso para que, no futuro, judeus, com a ajuda de Deus, possam orar no templo Monte.

O rabino Yehudah Glick, um ex-membro do Likud de Knesset que defende a oração universal no Monte do Templo há muitos anos, foi o queixoso nesse processo. Mas sua devoção à causa não se limitou ao tribunal. Seis anos atrás, o rabino Glick foi preso e emitiu uma ordem judicial distanciando-o do Monte do Templo depois que ele recitou a oração עלינו לשבח (Aleinu l'shabeach; é nosso dever louvar a Deus). Ele realizou uma greve de fome e se envolveu em um processo legal prolongado que finalmente resultou em ele poder voltar ao local sagrado que tanto ama.

O rabino Glick foi motivado por uma visão do Monte do Templo como uma Casa de Oração para Todas as Nações. Ele não se opôs aos muçulmanos orando no local e foi filmado orando ao lado dos muçulmanos no local. Sua visão requer necessariamente todas as nações.

O rabino Glick estava otimista com o recente fenômeno da oração judaica.

"Trabalhamos para ter a oração judaica no monte do templo nos últimos meses, mas preferimos fazê-la em silêncio", disse o rabino Glick ao Breaking Israel News . “Mas agora é hora de sair com isso. Esta é uma grande mudança. ”

“Acredito na evolução, não na revolução. Mudanças saudáveis ​​acontecem lentamente, organicamente. Precisamos atrair mais pessoas, judeus e não judeus. Se Deus quiser, será uma verdadeira Casa de Oração para todas as nações. A mudança está acontecendo diante dos nossos olhos. Isso acontecerá quando as pessoas vierem, quando mostrarem que querem. Mas queremos fazer uma casa de oração e não um lugar de conflito. A mudança tem que ser lenta e gradual para ser permanente. ”


Os judeus oram no local há vários meses, mas a polícia não permite que os judeus permaneçam no lugar ou façam as orações em voz alta. A oração responsiva, um aspecto central da oração comunitária, era expressamente proibido. A dispensação rabínica especial permitiu que os judeus no templo orassem enquanto caminhavam.

Um ativista do Monte do Templo que recita regularmente silenciosamente orações quando sobe ao local notou o déficit flagrante no vídeo.

“Embora seja verdade que, por algum tempo, a polícia tenha permitido que os judeus orassem silenciosamente, um judeu não recita as orações da manhã sem talit (xale de oração) e tefilin (filactérios). Precisamos ser capazes de ler um rolo de Torá ”, afirmou o ativista. “A polícia não possui oficialmente uma política que permita aos judeus orar. É como se estivéssemos indo ao nosso local mais sagrado e orando como ladrões no meio da noite. ”

Mas ele preferiu ver o copo meio cheio.

“Temos que continuar avançando como nação. Assim que houver judeus o suficiente, isso acontecerá. E nos últimos anos vimos maravilhas a esse respeito. ”

O início da oração judaica no local é claramente o resultado do aumento da visitação judaica. Elishama Sanderman chefia Yera'eh, uma organização que rastreia o número de judeus que ascendem ao Monte do Templo.

"No ano (hebraico), 29.420 judeus subiram ao monte do templo", disse Sanderman. “Nos dois primeiros meses deste ano, 7.700 judeus ascenderam. Se a mudança que provocou a oração judaica este ano foi o resultado da chegada de judeus ao Monte do Templo no ano passado, podemos esperar ainda mais mudanças no próximo ano. ”

Sanderman explicou que na verdade a oração havia começado em Rosh Hashanna quando alguns judeus fizeram uma versão abreviada da oração do feriado enquanto caminhavam no Monte do Templo. Essa prática gradualmente se tornou mais prevalente.

"Agora há Shacharit (oração da manhã) e Mincha (oração da tarde) todos os dias no Monte do Templo", relatou Sanderman. “É claro que isso é realizado sem talit e tefilin e sem uma leitura da Torá. As orações são muito calmas e sem problemas. Na medida do possível, é feito em silêncio. ”

"Desde que as orações não sejam realizadas de maneira intencionalmente confrontadora ou demonstrativa, a polícia permite que isso aconteça."

Existem certos elementos da oração judaica que só podem ser realizados em um quorum e estes estão de fato sendo realizados nessas orações diárias no Monte do Templo.

O novo desenvolvimento tem seus perigos. Em seu relatório sobre o evento, o Jerusalem Post citou um funcionário de Wakf (autoridade muçulmana) que disse que “não tinha conhecimento de nenhuma mudança no status quo no Monte do Templo, mas alertou que qualquer mudança levaria a novos protestos e provocaria uma forte resposta de árabes e muçulmanos ".

Yaakov Hayman , presidente dos Movimentos Unidos do Templo, observou que essa recente sessão de oração era resultado de uma tendência em andamento.

"Os judeus têm orado cada vez mais no monte do templo", disse Hayman. “À medida que mais judeus sobem, a polícia não será capaz de impedi-los de orar, e nem devem tentar impedir a oração judaica. É a lei que estabelece liberdade e igualdade de religião que determinou que deveríamos ser capazes ”.

Hayman observou que atualmente não-muçulmanos estão proibidos de usar as fontes de água, de uma maneira que lembra a era da segregação nos EUA, quando os negros não tinham permissão para usar fontes de água designadas exclusivamente para uso por brancos.

“O próximo passo é o Terceiro Templo”, disse Hayman. “Mas existem alguns passos antes disso. Os judeus precisam ter acesso livre ao Monte do Templo, como os muçulmanos, o dia todo, todos os dias. Assim como no Kotel (Muro das Lamentações). ”

Hayman observou que os judeus só podem entrar no complexo por algumas horas pela manhã e os judeus oram três vezes ao dia. Atualmente, os judeus estão proibidos de entrar no sábado.

“Também precisa haver um lugar permanente para a oração judaica. Isso também ajudará a manter judeus e muçulmanos separados nos momentos de oração e diminuir a tensão. ”

Hayman também observou os erros históricos cometidos que geraram esse dilema. Ele referenciou a vitória do pára-quedista no Monte do Templo 52 anos atrás, um evento comemorado no início deste mês por uma reunião dos soldados originais no local . Em uma jogada sem precedentes, os ex-pára-quedistas ostentaram uma bandeira israelense.

"Eles receberam ordens de descer e conquistar o Kotel", disse Hayman. "Por quê? O Kotel é apenas sagrado por causa de sua proximidade com o Monte do Templo. Se eles tivessem ficado no Monte do Templo, já teríamos um Terceiro Templo. Mas o povo judeu teve seu direito nacional negado a nosso local mais sagrado por tanto tempo que só nos permitimos ver a periferia da santidade. Quando nos deparamos com a fonte real de santidade, nosso sonho eterno, nem conseguimos vê-lo. ”

Nem todo mundo concorda que os judeus devem subir ao monte do templo e orar. O rabino Dov Begon, chefe de Machon Meir Yeshiva, foi um dos soldados que capturaram Jerusalém em 1967.

“Por uma questão de unidade nacional, prefiro aderir à decisão do Rabinato Chefe que não permite que os judeus subam. Esse é o órgão responsável por assuntos religiosos no Estado de Israel. ”




Via https://www.breakingisraelnews.com/

4 comentários:

WESLEY DELLATERRA disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
WESLEY DELLATERRA disse...

Sinal que essa mesquita está para sair do lugar, onde não pertence a ela e nem a seus religiosos.

Unknown disse...

A paz do Senhor Jesus Cristo

Unknown disse...

Porquê o site tirou a informação do Vladimir Putin acerca da NOTIFICAÇÃO que o mesmo fez ao Barack Obama referente ao Messias?

http://www.ultimosacontecimentos.com.br/artigos/putin-adverte-obama-o-ldquotempo-do-messiasrdquo-ja-comecou.html

Últimos mais vistos

Mais vistos em 10 anos de site