ÍDOLO CANANEU ‘MOLOCH’ SERÁ EXIBIDO EM ROMA - LIBERTAR.in - Ministério CASA DE YISRAEL

News

7 de nov. de 2019

ÍDOLO CANANEU ‘MOLOCH’ SERÁ EXIBIDO EM ROMA


O ídolo pagão cananeu que exigia sacrifício de crianças foi exibido na entrada do Coliseu, em Roma, como parte de uma exposição histórica secular que relata LifeSiteNews. A exposição faz parte de uma exposição maior dedicada ao adversário histórico da Roma Antiga, a cidade de Cartago. A exposição é chamada ‘Carthago: o mito imortal’. Será exibida até 29 de março de 2020.

A presença da estátua ocorre pouco mais de uma semana após um vídeo que surgiu no que parece ser o Papa Francisco abençoando uma estátua da Deusa Pachama. É sabido que o Vaticano está atualmente acumulando tesouros roubados de Israel do segundo templo.

Uma fonte próxima ao assunto disse ao Breaking Israel News que: “Não há como isso ser feito sem a permissão direta dos mais altos níveis do Vaticano”.

O deus “Moloch” foi historicamente adorado pelos cananeus e pelos fenícios.

Não permita que nenhum de seus filhos seja oferecido a Moloque, e não profane o nome de seu Deus: eu sou Hashem . (Levítico 18:21)

Segundo o comentarista judeu Rashi, os cananeus dariam seus filhos a líderes pagãos que fizeram duas fogueiras enormes. A criança é carregada pelas pernas entre os dois incêndios. A criança não está realmente ‘queimada’, mas apenas passou pelas duas fogueiras. A proibição da Torá diz respeito ao ritual de entregar os filhos a esses líderes pagãos para passarem pelo fogo.

O Parco Archeologico del Colosseo (Parco), a organização que administra a exposição, afirma que o objetivo “é ajudar a familiarizar o público com a série de eventos históricos que unem as duas grandes potências do mundo antigo, Cartago e Roma”.

“Uma reconstrução da terrível divindade Moloch, ligada às religiões fenícia e cartaginesa e apresentada no filme de 1914, Cabiria (dirigido por Giovanni Pastore e escrito por Gabriele D’Annunzio), estará estacionada na entrada do Coliseu para receber os visitantes da exposição.”

O Coliseu era um dos muitos anfiteatros romanos onde os cristãos eram torturados e executados para entreter os fiéis pagãos. O Vaticano permaneceu calado e não manifestou nenhuma oposição à presença da deidade. Isso levantou muitas sobrancelhas quando a exibição acontece logo após uma controversa cerimônia pagã envolvendo a deusa sul-americana de Pachama. As estátuas eram duas imagens idênticas de uma mulher amazônica grávida e nua que foram lançadas no rio Tibre, em Roma.

“Como bispo desta diocese (Roma), peço perdão àqueles que foram ofendidos por esse gesto”, escreveu o Papa Francisco em comunicado.



Fonte: Breaking Israel News.

Um comentário:

Unknown disse...

Realmente o Vaticano, não se importa com a idolatria a ídolos pagãos, pois TB são idólatras desde sua existência.

Últimos mais vistos

Mais vistos em 10 anos de site