PAI QUE CANCELOU PEDIDO DE BABÁ QUANDO DESCOBRIU EM ANÚNCIO DE INTERNET QUE "ELA" NA VERDADE ERA UM HOMEM É PROCESSADO POR VIOLAÇÃO DE DIREITOS HUMANOS NO CANADÁ - LIBERTAR.in - Ministério CASA DE YISRAEL

News

26 de ago de 2019

PAI QUE CANCELOU PEDIDO DE BABÁ QUANDO DESCOBRIU EM ANÚNCIO DE INTERNET QUE "ELA" NA VERDADE ERA UM HOMEM É PROCESSADO POR VIOLAÇÃO DE DIREITOS HUMANOS NO CANADÁ

Um pai solteiro canadense está sofrendo uma acusação de violação dos direitos humanos por recusar uma babá depois de descobrir que era um homem.


A queixa remonta a 31 de agosto de 2017, quando Todd, que não quer que seu sobrenome seja publicado para proteger a privacidade de sua família, postou um anúncio de emprego de babá no site Kijiji. Ele estava procurando uma babá para cuidar de seus filhos de cinco e oito anos de idade para a noite.

De acordo com documentos legais, Todd recebeu várias respostas ao seu post e entre elas estava James Cyrynowski, que apresentou a queixa contra Todd dizendo que o pai violou seus direitos humanos por não deixá-lo tomar conta dos filhos dele.

Todd respondeu a Crynowski com uma série de perguntas básicas, perguntando onde ele morava, quantos anos ele tinha e se era homem ou mulher.

“Oi, eu moro em Edmonton. Sou homem e tenho 28 anos,” respondeu Crynowski, mas não recebeu mais respostas de Todd.

De acordo com o Centro de Justiça para Liberdades Constitucionais (CJLC), uma organização jurídica conservadora que representa Todd sem cobrar nada, os planos noturnos de Todd não deram certo e ele cancelou seu plano para chamar uma babá.

O CJLC diz que Cyrynowski não deu seguimento à comunicação de Todd sobre o cancelamento e, em vez disso, registrou uma queixa formal na Comissão de Direitos Humanos de Alberta em 1º de setembro, alegando ter sofrido discriminação por causa de sua idade e sexo.

Todd disse em um e-mail que está sofrendo muito por causa dessa situação angustiante. Ele disse:
“Tenho passado muitas noites sem dormir. Eu não sabia que as pessoas podiam se opor à minha decisão de descobrir todas as informações relevantes que eu pudesse sobre uma babá em potencial, inclusive idade e sexo. Eu achava que estava fazendo o que era melhor para meus filhos pequenos.”
Todd, que trabalha por conta própria, disse que raramente usa babás, mas que agora, traumatizado por causa da queixa brutal de Crynowski, é improvável que ele use anúncios de internet de babás novamente.

“Apenas tentar saber o suficiente sobre uma nova babá em potencial pode me causar problemas e eu preciso garantir que meus filhos estejam seguros,” acrescentou ele.

Essa não é a primeira vez que Cyrynowski registra uma reclamação de direitos humanos contra uma família com crianças pequenas.

Um caso semelhante, datado de 23 de maio de 2014, envolveu uma mãe que havia postado um anúncio de uma babá para cuidar de seu filho de cinco anos. Documentos do tribunal mostram que o anúncio dela indicou numa lista preferência por uma mulher mais velha com experiência para cuidar de seu filho. Quando Cyrynowski respondeu ao anúncio, ele foi informado de que ela estava buscando uma mulher.

Recusando aceitar a decisão dela, Cyrynowski apresentou sua queixa alguns dias depois, em 26 de maio. O processo judicial chegou à Suprema Corte do Canadá, onde foi finalmente julgado em maio deste ano. Por causa de Cyrynowski e seu processo, a mãe sofreu cinco anos de noites sem dormir e preocupações.

O presidente do CJLC, John Carpay, disse que os pais precisam ter a liberdade de contratar quem eles consideram apropriado para cuidar dos filhos.

“Os pais precisam ter total discrição,” disse ele. “Se é para um serviço em casa, você precisa se sentir à vontade com uma pessoa que entra em sua casa.”

Ele acrescentou: “Não se sabe por que a Comissão de Direitos Humanos agora aceitou a reclamação de Crynowski contra Todd, considerando o caso precedente.”

Por que Cyrynowski está tão obcecado em cuidar de crianças pequenas de outras pessoas? Em vez de processar as vítimas dele, o Canadá deveria processá-lo e investigar suas reais motivações para perseguir pais e mães de filhos pequenos. Mas em uma nação com leis loucas, pessoas loucas ganham o poder de perseguir pessoas inocentes.

Com informações da Canoe e Daily Mail.


Nenhum comentário:

Últimos mais vistos

Mais vistos em 10 anos de site