FRANKFURT: CRIANÇA ESMAGADA POR COMBOIO, EMPURRADA POR "MIGRANTE" - LIBERTAR.in - Ministério CASA DE YISRAEL

News

6 de ago. de 2019

FRANKFURT: CRIANÇA ESMAGADA POR COMBOIO, EMPURRADA POR "MIGRANTE"


O "refugiado" eritreu Habte Araya, que matou esta criança atirando mãe e filho para baixo do comboio, foi o rosto de uma campanha pela "integração".

Os passageiros da estação gritaram de horror depois de verem a criança ser empurrada para a morte. A mãe do menino conseguiu salvar-se rolando para um espaço estreito entre as linhas, mas perdeu o filho, que foi atingido fatalmente pelo comboio que se aproximava. A estação estava "cheia de crianças".

O legado monstruoso de Merkel.

Esta criança é a segunda pessoa a morrer depois de ser empurrada para a ferrovia na Alemanha, no espaço de apenas duas semanas. Em 20 de Julho, uma mulher de 34 anos foi empurrada para a frente de um comboio regional na estação de Voerde, na Renânia do Norte-Vestfália. Morreu dos ferimentos.

Pamela Geller


A opinião pública não tem o mínimo interesse em conhecer a natureza do Islão (uma ideologia pior que o Nazismo e o Comunismo, em todos os aspectos).

A opinião pública é injectada com o dogma de que todas as pessoas não-brancas e não judeo-cristãs são inerentemente boas e perfeitas. E todas as pessoas brancas judeo-cristãs são inerentemente más e perniciosas para o Mundo.
A opinião pública, perante estes casos, prefere acreditar que houve sempre outros motivos que não o único motivo: o Islão manda matar os "infiéis"!
A opinião pública, perante estes casos, prefere chamar "racista" a quem deles dá conhecimento.

Agredir e empurrar mulheres ocidentais (que na óptica islâmica são todas prostitutas, abjectas e sem qualquer valor) é um dos passatempos preferidos dos colonos muçulmanos na Europa:



Horror em Frankfurt quando menino de oito anos, é morto por um comboio depois de ele e a sua mãe terem sido"empurrados da plataforma por um estranho vestido com roupas escuras"
A mãe do menino conseguiu salvar-se rolando para um um espaço estreito entre as linhas, mas perdeu o filho, que foi atingido fatalmente pelo comboio que se aproximava.

Menino, oito anos, e a sua mãe, 40 anos, "empurrados para a linha do comboio" na principal estação de Frankfurt

O homem, de 40 anos, foi preso depois de testemunhas vo terem visto a empurrar a mãe e o filho

Acredita-se que ele tenha tentado, mas não conseguiu, empurrar uma terceira pessoa antes da sua prisão

Por Bridie Pearson-Jones para Mailonline, 29 de Julho de 2019:

Relatos locais dizem que o homem, vestindo calças pretas e uma camisola verde-oliva, tentou, mas não conseguiu empurrar uma terceira vítima para fora da plataforma, na estação que, segundo as testemunhas, estava cheia de crianças na altura.

Ele tentou fugir, mas foi perseguido e dominado pelos transeuntes antes de ser detido pela Polícia, que abriu uma investigação de assassinato.

A Polícia diz que parece não haver conexão entre o suspeito de 40 anos, que se pensa ser da Eritréia, e a mãe e o filho. O motivo do ataque ainda não está claro.

- Nota do Tradutor: Veja bem a MENTIRA que é o "Jornalismo" hoje em dia. Este post explica porquê.


 





O menino de oito anos morreu depois de ele e a sua mãe terem sido"empurrados" para a frente de um comboio de alta velocidade na estação principal de Frankfurt, pouco antes das 10 horas da manhã.



Testemunhas horrorizadas dizem que viram o homem empurrar a criança e a sua mãe, de 40 anos, para a frente de um InterCity Express, na principal estação de Frankfurt, por volta das 10h.
A mãe está a ser tratada no hospital.

A Polícia disse à BILD: "A mãe mal conseguiu salvar-se. Os transeuntes assistiram ao ataque e correram atrás do homem em fuga, de ascendência africana. Ele foi preso na estação '.

Várias testemunhas viram um suspeito vestido com roupas escuras empurrando a criança, segundo relatos da Imprensa local.
Os passageiros na estação 'gritaram de horror' depois de verem a criança cair para a morte, enquanto polícias, bombeiros, 16 ambulâncias e um helicóptero chegavam à movimentada estação na capital financeira da Alemanha.

  



Várias testemunhas precisaram de tratamento médico depois de assistirem à morte do menino, relatou o hessenschau.de, e um condutor, que viu o incidente de um trem, gritou enquanto presenciou a tragédia.

A estação estava "cheia de crianças", disse uma testemunha à publicação.Outra testemunha, que estava no comboio, disse "as pessoas começaram a gritar descontroladamente".

Quatro das linhas foram fechadas após o ataque, causando atrasos a dezenas de passageiros.




Nenhum comentário:

Últimos mais vistos

Mais vistos em 10 anos de site