ERDOGAN PLANEJA ABRIR ESCOLAS NA FRANÇA PARA ENSINAR "BOA JIHAD" - LIBERTAR.in - Ministério CASA DE YISRAEL

News

17 de mai. de 2019

ERDOGAN PLANEJA ABRIR ESCOLAS NA FRANÇA PARA ENSINAR "BOA JIHAD"


O Presidente Erdogan não esconde seus pontos de vista sobre a escola francesa. Em um artigo recente, Le Point revelou que o chefe de Estado planeja abrir escolas turcas na França.
Em abril, os líderes da escola secundária francesa na Turquia receberam várias visitas “moderadamente educadas” dos funcionários de Ancara.

A escola secundária francesa na Turquia não só acolhe filhos de pais estrangeiros, mas também aqueles que são líderes do AKP, o partido Erdogan, definido como “islâmico-nacionalista” e conservador.

Recep Tayyip Erdogan contratou uma delegação turca para visitar a França em 20 e 21 de maio para observar as escolas secundárias internacionais. O objetivo seria então exigir a criação de escolas secundárias turcas na França.

É improvável que a abertura dessas instalações seja da exclusiva responsabilidade do presidente turco, mas também do Ministério da Educação Nacional e do Ministério das Relações Exteriores. Contactado pelo Le Figaro , eles ainda não forneceram os detalhes esperados sobre o assunto.

A abertura dessas instituições turcas na França pode denotar uma política de “inspiração salafista”, pelo menos se o conteúdo das aulas for modelado sobre o que está na Turquia. A islamização de programas de Erdogan em seu país já levantou preocupações na mídia francesa nos últimos anos.

Em fevereiro de 2012, o presidente turco declarou que queria “formar uma geração divina”. Uma declaração seguida pela criação de três cursos eletivos de religião na universidade (a vida de Maomé, leitura do Alcorão e conhecimento religioso básico) no verão de 2012.

Estes enfocaram a visão do Islã sunita tornando-se obrigatória em muitas instituições por falta de outras alternativas. Posteriormente, o poder turco substituiu gradualmente as escolas secundárias “clássicas” por colégios “primeiros imãs” destinados ao treinamento de imãs e pregadores.

Os alunos que falharam nos exames de admissão nas escolas secundárias populares agora são automaticamente registrados nessas instituições religiosas (mesmo que não se tornem imãs no final). A Turquia teve 1.408 escolas secundárias deste tipo em 2017, com 517.000 estudantes.

Com um novo programa lançado em julho de 2017, o conceito de “jihad” foi introduzido na maioria das instituições. “A jihad está em nossa religião e é tarefa do Ministério da Educação assegurar que esse conceito seja ensinado de maneira justa e apropriada”, diz o ministro da Educação da Turquia, Ismet Yilmaz.

Ele disse que não era uma guerra santa, mas uma "boa jihad" que elevou "o amor dos pais". Este programa também marcou o desaparecimento da teoria evolutiva de Charles Darwin e excedeu o “nível de compreensão dos estudantes”.

Grande parte do programa dedicado a Ataturk, fundador da República da Turquia, está sendo substituído após a fracassada tentativa de golpe em 15 de julho de 2016.


Nenhum comentário:

Últimos mais vistos

Mais vistos em 10 anos de site