REFUGIADOS XENÓFOBOS ASSUSTAM MORADORES DA SUÉCIA - LIBERTAR.in - Ministério CASA DE YISRAEL

News

6 de mar de 2019

REFUGIADOS XENÓFOBOS ASSUSTAM MORADORES DA SUÉCIA

Refugiados xenófobos assustam moradores da Suécia

Muitos dos jovens refugiados vivendo na Suécia nunca ouviram falar do Holocausto e apresentam comportamento antissemita.

Os efeitos nocivos da crise migratória que assola a Europa estão sendo sentidos principalmente na Suécia.

O governo progressista sueco é um dos principais defensores da agenda globalista de fronteiras abertas e, ao longo dos últimos, recebeu milhares de imigrantes ilegais oriundos de nações majoritariamente muçulmanas.

Em Malmö, cidade ao sul da Suécia, por exemplo, uma em cada três pessoas é imigrante.

“Os estudantes assediavam um dos meus professores. Ele é judeu e zombavam dele constantemente”, diz Nergis Resne, 19 anos.

Resne é integrante da associação Jovens Contra o Antissemitismo e a Xenofobia, localizada na cidade de Malmö.

“Alguns deles vêm de ditaduras, zonas de guerra, com opiniões antissemitas, homofóbicas e contra as mulheres”, explica Siavosh Derakhti, o iraniano fundador da organização.

Pelo seu ativismo social, em 2013 o imigrante do Irã, 27 anos, ganhou do governo sueco o prêmio Raoul Wallenberg, que homenageia o homem de negócios que ajudou milhares de judeus na Hungria ocupada pelos nazistas durante a 2ª Guerra Mundial, registra a Folha.

Segundo Derakhti, os professores da Suécia têm que lidar com preconceitos e notícias falsas. Uma boa parte dos imigrantes matriculados em escolas do país diz que os judeus controlam o mundo e que o Holocausto não aconteceu.

O porta-voz dos judeus de Malmö, Fredrik Sieradzki, explicou com a situação está complicada por lá:

“Muitos judeus optam por manter a discrição no espaço público. Por exemplo, às vezes escondem um pingente com a Estrela de David sob a camisa.”




Nenhum comentário:

Últimos mais vistos

Mais vistos em 10 anos de site