JARED KUSHNER COM LÍDERES MUNDIAIS NA CONFERÊNCIA SOBRE A PAZ E SEGURANÇA NO MÉDIO ORIENTE: "ESTOU OTIMISTA" - LIBERTAR.in - Ministério CASA DE YISRAEL

News

15 de fev de 2019

JARED KUSHNER COM LÍDERES MUNDIAIS NA CONFERÊNCIA SOBRE A PAZ E SEGURANÇA NO MÉDIO ORIENTE: "ESTOU OTIMISTA"

Resultado de imagem para CONFERÊNCIA DE PAZ E SEGURANÇA VARSÓVIA JARED KUSHNER

Aquilo que alguns julgariam impossível, está a acontecer diante dos nossos olhos: lado a lado, sentados à mesa da cimeira, o primeiro-ministro de Israel e vários ministros e representantes de países árabes, todos juntos para a"Conferência sobre a Paz e Segurança no Médio Oriente."

Desde há algum tempo que tem havido uma subtil aproximação entre algumas monarquias árabes e o estado de Israel, talvez em parte graças à inimizade comum que todos nutrem contra o ameaçador regime xiita dos ayatollahs iranianos, mas também devido a uma nova percepção de alguns líderes árabes sobre a utilidade de reconhecerem Israel como um estado legítimo e usufruírem de um mútuo relacionamento político e comercial.

Segundo informações obtidas durante a cimeira, o próximo país árabe a estabelecer relações com Israel poderá ser o Bahrain, cujo ministro para as Relações Exteriores teria dito que o seu país poderá "eventualmente" estabelecer relações diplomática com o estado judaico.

Já há dois anos atrás essa pretensão vinha sendo divulgada, prevendo-se que possa vir em breve a ser concretizada.



"DELICIADO" COM O ENCONTRO

Ontem à noite, durante o jantar de abertura da cimeira, Benjamin Netanyahu expressou seu grande contentamento por poder estar a dirigir-se a representantes máximos da Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos e Bahrain - sendo que nenhum destes reconhece o estado judaico.

"Numa sala com cerca de 60 ministros representando dezenas de governos, um primeiro-ministro de Israel e os ministros dos Negócios Estrangeiros dos principais países árabes juntaram-se e falaram com uma energia, clareza e unidade notáveis contra a ameaça comum do regime iraniano" - afirmou Netanyahu aos repórteres.

E, "deliciado" com este acontecimento inédito, o primeiro-ministro prosseguiu: "Acho que isto marca uma mudança e uma importante compreensão daquilo que ameaça o nosso futuro, aquilo que precisamos de fazer para o assegurar, e a possibilidade dessa cooperação se estender para além da segurança em todas as áreas da vida."

Já ontem à noite Netanyahu tinha tido um encontro a sós com o ministro dos Negócios Estrangeiros de Oman.


"PARTIR O PÃO COM OS ÁRABES"

Mike Pence, vice-presidente dos EUA, saudou a visão de Netanyahu "partindo o pão" com líderes árabes...


Tudo leva a crer que, tal como se previa, a intenção desta cimeira será organizar uma frente comum contra o regime do Irão, em que Israel tomará a dianteira física e recolherá o apoio virtual das várias nações árabes cada vez mais preocupadas com o posicionamento do regime iraniano no Médio Oriente. Israel já afirmou que o Irão poderá possuir a bomba atómica dentro de 2 anos. Pence já apelou às nações europeias para abandonarem o acordo nuclear com o Irão, que este tem estado clara e objectivamente a não cumprir...

JARED KUSHNER SOBRE ACORDO DE PAZ

O assessor e genro do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, Jared Kushner, disse que está otimista sobre o plano de paz de Trump para o Oriente Médio durante a conferência ministerial de Varsóvia, na quinta-feira.

Ele acrescentou que o plano será revelado após as eleições israelenses, e que as partes envolvidas devem "manter a mente aberta".

"Ouvimos a Jordânia, Arábia Saudita e Israel e entendemos que há uma chance", disse Kushner aos participantes da conferência, acrescentando que "eles fazem um trabalho melhor do que eu para explicar por que há uma razão para sermos otimistas".

"Uma vez, o fator unificador no mundo árabe foi o ódio contra Israel", disse Kushner. "Hoje eles estão preocupados com os cidadãos."






Nenhum comentário:

Últimos mais vistos

Mais vistos em 10 anos de site