MAGMA DO SUPERVULCÃO DE YELLOWSTONE ESTÁ SUBINDO, E CIENTISTAS ALERTAM QUE UMA ERUPÇÃO DEVASTARIA TODO O PLANETA - LIBERTAR.in - Ministério CASA DE YISRAEL

News

18 de jan de 2019

MAGMA DO SUPERVULCÃO DE YELLOWSTONE ESTÁ SUBINDO, E CIENTISTAS ALERTAM QUE UMA ERUPÇÃO DEVASTARIA TODO O PLANETA

Imagem relacionada

Em todo o mundo, a atividade sísmica tem aumentado nos últimos anos, e esse processo parece ter se acelerado nos primeiros dias de 2019.

Será possível que uma erupção completa do supervulcão de Yellowstone não esteja muito distante?

Em todo o mundo, a atividade sísmica vem aumentando nos últimos anos, e esse processo parece ter se acelerado nos primeiros dias de 2019. Em particular, alguns vulcões, uma vez adormecidos, estão voltando à vida novamente, e isso tem preocupado muitos com o que poderia acontecer em Yellowstone. É claro que Yellowstone nunca esteve “inativo”, mas tem havido novos sinais de vida nos últimos seis meses. Gêiseres completamente novos surgiram do solo, o Steamboat Geyser tem sido o mais ativo em décadas, e alguns gêiseres estão atirando “detritos e rochas” para o alto. E agora estamos sendo informados de que “um pedaço de rocha fundida de 465 milhas de comprimento” está “subindo” diretamente sob o Yellowstone.…

Cientistas estão monitorando de perto um pedaço de rocha fundida que se eleva abaixo da caldeira de Yellowstone, revelou um documentário bombástico.

O supervulcão, localizado no Parque Nacional de Yellowstone, entrou em erupção três vezes na história - 2,1 milhões de anos atrás, 1,2 milhões de anos atrás e 640.000 anos atrás. Os vulcões geralmente sopram quando a rocha derretida, conhecida como magma, sobe à superfície após o derretimento do manto da Terra devido à mudança das placas tectônicas. No entanto, os geólogos revelaram como a câmara de magma do Yellowstone, que fica no topo da pluma mantélica, está subindo lentamente a cada ano.

Espero que nada importante aconteça em Yellowstone por um longo período de tempo.

Mas os especialistas nos asseguram que outra erupção completa acontecerá um dia, e quando isso acontecer, poderá criar um “inverno vulcânico” global que tornaria o cultivo quase impossível e, em última instância, causaria terríveis fomes globais. A seguinte citação vem do Dr. Christopher Kilburn:

“A quantidade de luz solar que chega à superfície da Terra cai e, como consequência disso, desencadeará o que é chamado de inverno vulcânico em que as temperaturas nunca terão a chance de se recuperar.

“Assim, quando você passa o inverno, o véu de cinza evita que o sol aqueça a terra sazonalmente, de modo que você apenas adquire invernos contínuos, o que pode desencadear, em última análise, uma extensa cobertura de gelo.”

Se o Yellowstone entrasse em erupção hoje, nenhuma de nossas vidas seria a mesma desde esse momento.

Estamos falando de um desastre que está em uma escala que a maioria de nós não poderia nem imaginar, e isso instantaneamente tornaria a maior parte do país completamente inabitável. Segue-se um trecho extenso de um dos meus artigos anteriores sobre o Yellowstone:

Eu gostaria de tentar descrever para você o que uma erupção completa do supervulcão de Yellowstone significaria para este país.

Centenas de quilômetros cúbicos de cinzas, rochas e lava seriam lançados na atmosfera, e isso provavelmente mergulharia grande parte do hemisfério norte em vários dias de completa escuridão. Praticamente tudo dentro de 100 milhas de Yellowstone estaria imediatamente morto, mas um destino muito mais cruel aconteceria com aqueles que vivem nas principais cidades fora da zona de explosão imediata, como Salt Lake City e Denver.

Cinzas vulcânicas quentes, pedras e poeira choveriam nessas cidades literalmente por semanas. No final, seria extremamente difícil para qualquer pessoa que viva nessas comunidades sobreviver. Na verdade, estima-se que 90 por cento de todas as pessoas que vivem dentro de 600 milhas de Yellowstone seriam mortas.

Especialistas projetam que tal erupção despejaria uma camada de cinzas vulcânicas que está a pelo menos 3 metros de profundidade, a até 1.600 km de distância, e aproximadamente dois terços dos Estados Unidos se tornarão inabitáveis. As cinzas vulcânicas contaminariam severamente a maior parte de nossos suprimentos de água, e o cultivo de alimentos no meio do país se tornaria praticamente impossível.

Em outras palavras, seria o fim do nosso país como o conhecemos hoje.

O resto do planeta, e isso seria especialmente verdadeiro para o hemisfério norte, experimentaria o que é conhecido como "inverno nuclear". Um período extremo de “esfriamento global” aconteceria e as temperaturas em todo o mundo cairiam até 20 graus. As colheitas fracassariam em todo o planeta e a fome severa varreria o globo.

No final, bilhões poderiam morrer.

Os cientistas estão constantemente monitorando o Yellowstone em busca de possíveis sinais de uma erupção, mas a verdade é que um grande desastre desta magnitude provavelmente virá com pouco ou nenhum aviso.

É inegável que nos últimos meses houve sinais de aumento de atividade em Yellowstone. Isso não significa que uma erupção é iminente, mas sem dúvida deve ser motivo de preocupação.

E isso é especialmente verdade considerando todos os tremores que estamos vendo em outras partes do mundo. Apenas nos últimos dias vimos um terremoto de magnitude 4,1 atingir a Califórnia e um terremoto de magnitude 5,1 perto de Anchorage, no Alasca. Este último definitivamente abalou muitas pessoas...

Os moradores usaram o site de monitoramento de terremotos EMSC para compartilhar suas experiências. Um deles disse: “Longo e forte. Aumento significativo de ansiedade!

Outro acrescentou: “Foi assustador. Terremoto muito forte."

Nós não estamos nem em meados de janeiro, e já houve mais de 100 terremotos significativos no Alasca neste ano.

Isso não é normal.

Nosso planeta parece estar passando por algumas mudanças importantes, e muitos acreditam que toda essa atividade sísmica é uma indicação de que as coisas estão prestes a se tornar bastante apocalípticas. Pessoalmente, sou da opinião de que vamos continuar a assistir a um aumento do número de sismos e que vamos continuar a assistir a um aumento do número de erupções vulcânicas.

Como eu disse antes, a casca do nosso planeta está rachada e estamos apenas flutuando nos pedaços. Agora, essas peças parecem estar ficando cada vez mais instáveis, e isso vai nos afetar de uma forma que a maioria das pessoas nem consegue imaginar agora.





Leia mais: http://www.anovaordemmundial.com e http://www.anovaordemmundial.com/2019/01/magma-sob-o-supervulcao-de-yellowstone-esta-subindo-e-cientistas-alertam-que-uma-erupcao-devastaria-todo-o-paneta.html

Nenhum comentário:

Últimos mais vistos

Mais vistos em 10 anos de site