Últimas

JIHAD INCENDIÁRIA? TERRORISTAS ISLÂMICOS DIZER SER RESPONSÁVEIS POR INCÊNDIOS NA CALIFÓRNIA

Resultado de imagem para incendio california 2018

Com uma longa história de incentivo à chamada “jihad incendiária”, partidários do grupo terrorista islâmico Al-Qaeda estão afirmando que são responsáveis pelos incêndios florestais que arrasam Califórnia nas últimas semanas.

“Quando eles questionarem você sobre as montanhas, diga: Allah os espalhará como cinzas”, diz um dos textos divulgados nos canais do grupo extremista citando um trecho do Alcorão. A frase aparece sobre fotos de notícias da destruição pelo fogo.

Para especialistas trata-se de uma tática de propaganda da al-Qaeda, que tentam fazer com que os incêndios mortais no norte e no sul da Califórnia pareçam retribuições pelos bombardeios da coalizão na Síria.

A imagem divulgada online pela Al-Ansar Media faz ligações com o Estado Islâmico, com a promessa: “Ó América, esta é a punição por bombardear os muçulmanos na Síria. Este é o castigo de Allah sobre vocês. Vocês verão mais incêndios! Louvado seja Allah”.

Em uma edição de 2012 da revista oficial da al-Qaeda, Inspire, são abordados os danos causados ​​por incêndios florestais na Austrália. Os mentores do grupo também ensinam como os jihadistas devem escolher as condições climáticas ideais para incêndios criminosos, incluindo vegetação seca e ventos fortes, para que haja a maior devastação possível. “O resultado mais importante é a disseminação do terror entre a comunidade-alvo”, disse o texto da publicação.

Texto similar aparece na revista online Rumiyah, do Estado Islâmico, que destaca o uso de bombas incendiárias como uma tática importante na guerrilha moderna, podendo ser conduzida em ataques do tipo “lobo solitário”.

Desde que o fogo começou a se espalhar descontroladamente, foram pelo menos 70 vítimas fatais. O governo contabiliza quase mil desaparecidos. Foram destruídas mais de 10 mil residências e 336 edifícios comerciais, tornando-se o incêndio mais destrutivo na história. As causas ainda estão sob investigação.




Via Jarbas Aragão - Gospel Prime
Postar um comentário