Últimas

AGENTE DA FDA ADMITIU PROMOVER O ASPARTAME PARA "DESPOVOAR" O PLANETA

Image: Health activist says FDA agent admitted to promoting aspartame to “depopulate” the planet

A Food and Drug Administration (FDA) dos EUA continua a negar que o adoçante artificial conhecido como aspartame é prejudicial para os seres humanos. Mas de acordo com a Dra. Betty Martini, fundadora da Mission Possible World Health International, um agente da FDA admitiu abertamente a ela que o aspartame está basicamente sendo usado para “despovoar” o planeta.

Em 2000, a Dra. Martini criou uma petição dos cidadãos pedindo à FDA que banisse o aspartame dos alimentos, citando um “perigo iminente à saúde”. Embora a lei exija que a FDA responda a tais petições dentro de 180 dias, a Dra. Martini não obteve resposta da agência por nove anos, quando recebeu uma ligação tarde da noite em seu telefone residencial.

Conforme relatado pelo site Natural Health 365, a Dra. Martini perguntou ao agente do FDA na outra extremidade do telefone por que demorou tanto para que sua agência respondesse a sua petição, “mesmo que as pessoas estejam doentes e morrendo” em todo o mundo como um resultado do aspartame, ela afirmou. A resposta dele foi de total indiferença.

"E daí?", disse o agente da FDA. "Precisamos despovoar", acrescentou ele.

Aspartame é responsável por mais de 75% de todas as reações adversas relacionadas a aditivos alimentares

Primeiramente aprovado pela FDA em 1980, o aspartame tornou-se um aditivo para adoçantes básicos para milhares de alimentos e bebidas vendidos em todo o mundo. Fabricado pela empresa farmacêutica Pfizer, o aspartame é feito a partir de dois aminoácidos naturais: ácido aspártico e fenilalanina.

Originalmente descoberto como uma arma química, o aspartame nunca teria sido considerado um "alimento" em potencial, não fosse pelos cientistas que descobriram que ele tinha um sabor "doce". A G.D. Searle foi a primeira a fabricar o aspartame como adoçante artificial e, desde então, tornou-se onipresente em muitos produtos “diet” vendidos como alimentos.

Mas a verdade é que o aspartame é uma neurotoxina mortal que danifica as mitocôndrias. O Dr. Russell Blaylock, um neurocirurgião e professor certificado pelo conselho, adverte que o consumo de aspartame pode causar uma série de condições debilitantes, incluindo, mas não se limitando a dores de cabeça crônicas, fadiga, tontura, náuseas, dormência, perda de memória, convulsões, perda de visão e até morte súbita.

A longo prazo, o consumo de aspartame pode levar à esclerose múltipla (EM), epilepsia, mal de Parkinson, Alzheimer e até mesmo câncer.

O aspartame é “o aditivo alimentar mais perigoso já aprovado para consumo humano”, segundo Mark Stengler, NMD, “Médico Natural da América”. Ele está associado a mais de 75% de todas as reações adversas relatadas relacionadas ao consumo de aditivos alimentares.

O aspartame é uma excitotoxina que destrói os neurônios do cérebro

Por causa da maneira como isso afeta os neurotransmissores cerebrais, o aspartame tem mostrado que ele destrói os neurônios cerebrais necessários “excitando-os” a ponto de se autodestruírem. Por essa razão, o aspartame é classificado como uma “excitotoxina” que pode causar danos cerebrais.

Quando dividido em seu estado de metanol, o aspartame também é considerado cancerígeno porque resulta na formação de formaldeído, também conhecido como veneno de rato. As pessoas que consomem grandes quantidades de aspartame podem consumir mais de 30 vezes o limite seguro diário recomendado pela Agência de Proteção Ambiental dos EUA (EPA), causando potencialmente zumbido nos ouvidos, vertigem, calafrios, lapsos de memória e problemas de visão.

De acordo com a Dra. Martini, existem mais de 900 estudos publicados em periódicos conceituados mostrando que o aspartame é perigoso e não tem lugar na dieta humana. Até mesmo a American Cancer Society (ACS) admite em seu site que a ingestão de aspartame está associada a taxas mais altas de linfoma e leucemia, sugerindo que o aspartame é, de fato, causador de câncer.

Você pode ouvir uma entrevista poderosa entre Jonathan Landsman e a Dra. Martini sobre os perigos do aspartame neste link.





Via https://www.naturalnews.com/2018-10-25-health-activist-fda-agent-admits-to-promoting-aspartame-to-depopulate.html e http://www.anovaordemmundial.com/
Postar um comentário