Últimas

NOVA YORK INCLUI 'GÊNERO X' NA CERTIDÃO DE NASCIMENTO

Resultado de imagem para gender X ny

Os nova-iorquinos nativos que não se identifiquem como nem macho nem fêmea, poderão agora marcar “X” na certidão de nascimento.

A Câmara de Nova York aprovou a legislação na quarta-feira, permitindo que o marcador “X” seja adicionado, no lugar de homem ou mulher, sem autorização de um médico ou profissional de saúde mental.

O presidente da Câmara Municipal, Corey Johnson, um democrata, apresentou o projeto em junho e aplaudiu sua aprovação.

“Hoje é um dia histórico para Nova York em seu papel de campeão mundial de inclusão e igualdade”, disse ele à Associated Press. “Os nova-iorquinos não precisarão mais de um atestado médico para mudar seu gênero em suas certidões de nascimento e não serão mais tratados como se sua identidade fosse um problema médico.”

Sob o projeto, os pais também podem selecionar o “X” ou a opção não-binária para seus recém-nascidos.

O prefeito democrata Bill De Blasio apoiou a política, observando que “permitirá que os nova-iorquinos transgêneros e não-conformes de gênero vivam com dignidade e respeito que merecem”.

No entanto, o Dr. Paul McHugh, um psiquiatra da Johns Hopkins, diz que a identificação como transgênero pode levar a “resultados psicológicos sombrios”.

“Os formuladores de políticas e a mídia não estão fazendo favores nem ao público nem aos transgêneros, tratando suas confusões como um direito que precisa defender, e não como desordem mental que merece compreensão, tratamento e prevenção“, escreveu ele no The Wall Street Journal.

Em 2015, Peter Sprigg, pesquisador sênior de estudos sobre políticas no Conselho de Pesquisa da Família, disse à CBN News que a introdução desse conceito para crianças só causará confusão.

“É bastante desafiador para as crianças normais navegar e chegar a um acordo com seu gênero, identidade, o que significa ser homem ou mulher”, disse ele.

“Coisas como essa só vão criar uma confusão maior, adicionar mais confusão às lutas que, no curso normal das coisas, a maioria das crianças terá”, acrescentou Sprigg.

De Blasio deve assinar o projeto, que entrará em vigor em 1º de janeiro. A cidade de Nova York agora se unirá a Oregon, Califórnia, Washington e Nova Jersey para permitir a terceira opção de gênero nas certidões de nascimento.





Via https://www.portalpadom.com.br/genero-x-nova-iorque-aprova-opcao-de-genero-em-certidoes-de-nascimento/
Postar um comentário