Últimas

IGREJA CATÓLICA GASTOU MAIS DE 2 MILHÕES DE DÓLARES PARA BLOQUEAR LEIS CONTRA ABUSO INFANTIL

Resultado de imagem para pope francis dolares

À luz do crescente escândalo de pedofilia e abuso que abala a Igreja Católica, é importante lembrar que não muito tempo atrás, a organização pagou empresas de lobby para bloquear projetos relacionados a crimes sexuais contra crianças.

Em 2015, a Conferência Católica do Estado de Nova York contratou os grupos de lobby Wilson Walker Moskowitz Edelman & Dicker, Patricia Lynch & Associates, Hank Sheinkopf e Mark Behan Communications para bloquear uma lei chamada Child Victims Act, que visava torná-la mais fácil para as vítimas de crimes sexuais contra crianças se manifestarem contra seus acusadores. O projeto de lei também procurou estender o prazo de prescrição para crimes sexuais, uma vez que muitas vítimas têm medo de falar até que passe muito tempo para processar.

Entre 2007 e 2015, a igreja católica em Nova York gastou apenas mais de 2,1 milhões de dólares fazendo lobby em várias contas, principalmente relacionadas a crimes sexuais.

Esta semana, a Igreja Católica recebeu mais más notícias, pois foi anunciado que os estados de Nova York e Nova Jersey lançaram investigações sobre como a Igreja lidou com crimes sexuais em seu seio.

Após o anúncio, o procurador-geral do estado de Nova York enviou intimações a todos os representantes católicos no estado, solicitando todos os registros que foram mantidos em relação a investigações internas de abuso sexual dentro da igreja.

A AG está procurando todos e quaisquer documentos relativos a alegações, conclusões de investigações internas da igreja e pagamentos a vítimas, de acordo com uma fonte de aplicação da lei familiarizada com a investigação, mas não autorizada a falar publicamente.

O porta-voz da arquidiocese de Nova York, Joseph Zwilling, disse que a rede de igrejas no estado estará cooperando plenamente com as autoridades.

“Não é uma surpresa para nós que a Procuradoria Geral procurasse iniciar uma investigação civil, e ela encontrará a Arquidiocese de Nova York, e as outras sete dioceses no estado, prontas e ansiosas para trabalhar junto com ela na investigação", disse Zwilling.

A procuradora-geral Barbara Underwood, que lidera a investigação, disse que os crescentes escândalos em todo o país motivaram seus esforços.

“O relatório do grande júri da Pensilvânia esclareceu os atos incrivelmente perturbadores e depravados do clero católico, auxiliado por uma cultura de sigilo e acobertamento nas dioceses. As vítimas em Nova York merecem ser ouvidas também - e faremos tudo o que estiver ao nosso alcance para lhes trazer a justiça que merecem”, disse Underwood.

Como relatado pelo TFTP no mês passado, um relatório do grande júri revelou que centenas de padres católicos no estado da Pensilvânia abusaram sexualmente de crianças pequenas, uma parte se concentra especificamente em Pittsburgh, onde quase 100 padres são acusados ​​de administrar uma rede de pedofilia sobre crianças indefesas sem supervisão.

O relatório afirma que pelo menos 99 padres da diocese de Pittsburgh estavam envolvidos na rede de pedofilia - nove dos quais não foram nomeados - e receberam ajuda de autoridades locais que se recusaram a investigar os abusos porque era considerado "má publicidade" para a Igreja Católica.

Os padres são acusados ​​de trabalharem juntos em um círculo predatório que durou anos, durante o qual eles “ fabricaram pornografia infantil, compartilharam informações sobre vítimas e deram grandes cruzes de ouro a certos garotos para marcá-los como já sendo 'preparados', para o "abuso”, de acordo com um relatório da Penn Live.






Via: https://www.activistpost.com/2018/09/catholic-church-found-to-have-spent-over-2-million-lobbying-to-block-child-sex-laws.html e  http://www.anovaordemmundial.com/
Postar um comentário