Últimas

ECOFACISTAS DO 'PETA' SE RECUSAM A CONDENAR O HAMAS POR USAR ANIMAIS VIVOS COMO ARMAS DE GUERRA EM CHAMAS

Embora as pessoas pelo tratamento ético dos animais (PETA) não tenham problemas em comparar os comedores de carne aos nazistas em sua campanha “Holocausto em seu prato”, ele se recusa a condenar os muçulmanos em Gaza por incendiar animais e usá-los como armas de guerra. . O Hamas não se deterá em nada em seu esforço para destruir Israel, mesmo ao custo de abusar de animais indefesos.

O Hamas demonstrou cruel abuso animal quando utilizou materiais incendiários para um falcão e enviou-o para Israel, marcando um novo desenvolvimento no terrorismo do grupo terrorista contra o sul de Israel.

Gilad Gabai, um guarda-florestal da Autoridade de Parques e Natureza de Israel (INPA), descobriu a ave na segunda-feira perto de Nahal Habesor com os materiais inflamáveis ​​amarrados à cauda. O pássaro estava morto, após aparentemente acender um incêndio nas proximidades.

Gabai disse à Rádio IDF na terça-feira que “animais já estão sendo queimados como resultado do terrorismo de pipas e balões de fogo.Agora vemos que eles [o Hamas] passaram a usar animais como arma.Isso é muito angustiante. ” “ Aparentemente, não é suficiente destruir a natureza com pipas, agora os falcões também estão sendo usados ​​para o terror ”, disse a Coordenação de Atividades Governamentais nos Territórios da IDF.

O INPA está considerando a possibilidade de registrar uma queixa - sob os tratados internacionais apropriados - sobre o uso de um animal para o terrorismo.
As pipas e balões queimados do Hamas lançados sobre a cerca da fronteira incendiaram mais de 1.000 incêndios na área adjacente à Faixa nos últimos três meses, devastando mais de 8.200 hectares de florestas e terras agrícolas, com prejuízos de dezenas de milhões de dólares. .


Os terroristas incendiários de Gaza incendiaram 24 incêndios no sul de Israel na segunda-feira e, em resposta, uma aeronave da Força Aérea de Israel (IAF) atingiu dois postos do Hamas no norte da Faixa de Gaza. Esses postos estavam localizados perto de áreas onde são lançados balões incendiários, iniciando incêndios em Israel, afirmou a IDF.

Este foi o mais recente desenvolvimento da atual onda de terror do Hamas que começou em 30 de março. Uma nova tática tem sido o lançamento de pipas incendiárias e balões para o território israelense.Até o momento, eles incendiaram mais de 1.000 incêndios , destruindo 82.000 acres de florestas e terras agrícolas.

As áreas incendiadas incluem reservas naturais. Muitos animais foram queimados até a morte. Outros perderam seu habitat natural.

Esta não é a primeira vez que o Hamas tenta usar animais explosivos como armas contra Israel.
IDF Este incidente cruel é apenas a tentativa mais recente das organizações terroristas de Gaza de fazer um uso abominável de animais como correios de explosivos. A IDF encontrou pela primeira vez um ataque terrorista de origem animal quando um terrorista palestino montou um carro de burro carregado de explosivos em direção a uma posição de IDF a oeste de Khan Yunis e detonou os explosivos. O terrorista e o burro foram mortos, mas os soldados ficaram ilesos. O Hamas reivindicou a responsabilidade pelo ataque.

Durante a Segunda Intifada, o Hamas e outras organizações terroristas intensificaram a exploração de animais para fins terroristas. Em 2001, um terrorista levou uma carroça de burro carregada de bombas em direção a uma posição das FDI no sul da Faixa de Gaza e detonou a detenção. Em 2003, um terrorista palestino amarrou uma bomba a um burro e explodiu-a remotamente na estrada entre Jerusalém e Gush Etzion.


Em junho de 2009, terroristas palestinos se aproximaram da travessia de Karni, localizada entre Gaza e Israel, com vários cavalos carregando minas e explosivos. Em maio de 2010, terroristas em Gaza detonaram uma carroça carregada de explosivos perto da cerca da fronteira.

A maioria desses ataques envolvia burros e cavalos carregando carretas carregadas de explosivos. No entanto, os soldados da IDF no campo relataram vários incidentes em que terroristas do Hamas amarraram cintos explosivos aos cães.

A PETA nunca condena o abuso de animais em qualquer país muçulmano:





Via http://barenakedislam.com/2018/07/18/peta-refuses-to-condemn-hamas-for-using-live-animals-as-flaming-weapons-of-war/
Postar um comentário