Últimas

BISPO ITALIANO: "EU TRANSFORMARIA TODAS AS IGREJAS EM MESQUITAS PARA SALVAR OS MIGRANTES"

Os homens muçulmanos assistem às orações de sexta-feira perto do antigo Coliseu de Roma, em 21 de outubro de 2016, para protestar contra o fechamento de mesquitas não oficiais.  A comunidade muçulmana de Roma reuniu-se no Coliseu para orar e protestar contra o alegado fechamento pela polícia de mesquitas não oficiais.  / AFP / GABRIEL BOUYS (foto…

Um bispo italiano disse estar disposto a ver o fim do cristianismo e do domínio do Islã se isso significasse salvar a vida dos migrantes, informou a mídia italiana na segunda-feira.

“Moralmente e como homem de fé, eu estaria disposto a transformar todas as igrejas em mesquitas se isso fosse útil para a causa e se ajudasse a salvar a vida de homens e mulheres pobres e infelizes, porque Cristo não veio à Terra para construir igrejas, mas para ajudar os homens, independentemente de raça, religião ou nacionalidade ", disse o ex-bispo de Caserta, Raffaele Nogaro, no início deste mês.

“E em vez disso há políticos que em seus discursos continuam a pregar de deportações e o pior é que eles fazem isso com a coroa e o terço nas mãos e tomando o nome de Deus em vão, um pecado muito sério”, disse Nogaro, em referência a uma imagem famosa do ministro do Interior, Matteo, com o rosário na mão.

Durante a campanha que antecedeu as eleições de 4 de março, Salvini, o líder de 45 anos do partido Liga, balançou um rosário e jurou sobre os Evangelhos Cristãos e a Constituição italiana enquanto se dirigia a uma grande manifestação em frente à Catedral de Milão.

“Juro ser fiel ao meu povo, 60 milhões de italianos, juro com honestidade e coragem aplicar a constituição italiana, Salvini disse,“ respeitando os ensinamentos contidos nestes Santos Evangelhos. Você vai jurar junto comigo?

Bispo Nogaro está na vanguarda de um movimento clerical para se opor ao governo populista da Itália, especialmente em relação aos seus esforços para conter a imigração ilegal que grassa no país desde 2014. Para este grupo de prelados e padres, Matteo Salvini - apesar de seu católico fé - é a personificação de todo mal sobre o novo governo, com um padre indo tão longe a ponto de chamá- lo de "o anticristo".

Esse movimento, apesar do apoio moral que chega até o topo com o papa Francisco, começou a criar uma divisão entre os católicos ordinários e a hierarquia. Em uma grande pesquisa no início deste mês, Salvini acabou por ser o político mais confiável nesta nação predominantemente católica.

Quando Salvini negou permissão para desembarcar no navio da ONG Aquarius que transportava centenas de migrantes africanos no final de junho, os bispos italianos estavam entre os que protestavam mais alto.

"É Jesus vindo a nós em um vaso, ele está no homem ou criança que se afoga, é Jesus quem pesca através do lixo em busca de um pouco de comida", disse o cardeal siciliano Francesco Montenegro em uma homilia pouco depois.

Montenegro responsabilizou a migração em massa pela indiferença e indiferença, sugerindo que uma certa raça de cristãos "cria os pobres e não os quer porque são penosos e os deixa morrer".

Quanto mais a posição da hierarquia da Igreja parece inclinar-se para a imigração descontrolada - apesar da falta de fundamentos para isso na doutrina católica -, mais uma porção substancial do rebanho está empurrando de volta para retomar a soberania nacional.



Via https://www.breitbart.com/london/2018/07/24/italian-bishop-i-would-turn-all-churches-into-mosques-to-save-migrants/
Postar um comentário