Últimas

BYE BYE... EUA SE RETIRAM DO CONSELHO DE 'DIREITOS HUMANOS' DA ONU

Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas

A embaixadora dos EUA na ONU, Nikki Haley, anunciou formalmente na noite de terça-feira que os Estados Unidos estão se retirando do Conselho de Direitos Humanos da ONU.

Haley fez o anúncio em uma conferência de imprensa conjunta com o secretário de Estado, Mike Pompeo, chamando o conselho de 47 membros de "um protetor de violadores dos direitos humanos e um escoadouro de preconceito político".

Haley notou que a mudança veio depois de um ano em que "não vimos nenhum progresso".

Ela assinalou que este ano “o UNHRC aprovou cinco resoluções contra Israel, mais do que contra qualquer outro país”.

“Se o Conselho de Direitos Humanos vai atacar os países que defendem os direitos humanos e atacam aqueles que abusam dos direitos humanos, então os EUA não devem dar credibilidade a eles”, continuou Haley.

"Estamos nos retirando do UNHRC, uma organização que não é digna de seu nome", disse Haley.

A administração Trump ameaçou anteriormente se retirar do Conselho de Direitos Humanos por causa do viés anti-Israel.

Em março, Haley divulgou uma declaração depois que o UNHRC adotou cinco resoluções condenando Israel, adotando apenas uma resolução cada contra a Coréia do Norte, o Irã e a Síria. Isso se tornou um ritual anual, pois todo mês de março, o Conselho separa apenas duas sessões para debater violações de direitos humanos e abusos em todos os países e outra sessão inteira apenas para debater um único país, Israel.

"Quando o Conselho de Direitos Humanos trata Israel pior do que a Coréia do Norte, o Irã e a Síria, é o próprio Conselho tolo e indigno de seu nome", disse o embaixador americano.


Haley também condenou o conselho depois de votar a criação de uma comissão de inquérito para examinar possíveis crimes de guerra cometidos por Israel durante os recentes confrontos na fronteira de Gaza no mês passado.

O embaixador de Israel nas Nações Unidas, Danny Danon, saudou o anúncio dos Estados Unidos de que eles se retirariam do Conselho de Direitos Humanos.

“O Conselho de Direitos Humanos tem sido o inimigo daqueles que realmente se preocupam com os direitos humanos em todo o mundo. Os Estados Unidos provaram, mais uma vez, seu compromisso com a verdade e a justiça e sua falta de vontade em permitir que o ódio cego a Israel nas instituições internacionais permaneça incontestado. Agradecemos ao Presidente Donald Trump, o secretário de Estado Mike Pompeo e Embaixador Nikki Haley por sua liderança e chamar na maioria moral na ONU para manter todas as suas instituições responsáveis ​​“, disse ele.






Via https://www.israelnationalnews.com/News/News.aspx/247712
Postar um comentário