Últimas

VÍDEOS MOSTRAM MANIFESTANTES MUÇULMANOS “PALESTINOS” FINGINDO FERIMENTOS, USANDO CRIANÇAS COMO ESCUDOS HUMANOS; ASSISTA



Imagens de manifestantes palestinos fingindo ferimentos e usando crianças como escudos humanos em distúrbios nas fronteiras foi divulgado pela IDF no sábado à noite.

Um clipe mostra um grupo de gansos carregando um manifestante supostamente ferido em uma maca (veja acima), mas no final do clipe, o manifestante cai da maca e se levanta completamente ileso e caminha.

"Durante toda a atividade do Hamas, lesões falsas e a exploração de mulheres e crianças são desenfreadas", disse a IDF em um tweet.

"Tudo isso foi feito para disfarçar a atividade terrorista, incluindo arremessos de explosivos e granadas, tentativas de infiltração e queima de terras israelenses".

Em outro clipe, crianças de cinco e seis anos são vistas rolando pneus e arremessando pedras. Eles também são mostrados sendo levados pela mão por desordeiros mais velhos para serem usados ​​como cobertura, ou escudos humanos.

Durante os tumultos de sexta-feira à noite, os palestinos invadiram o lado de Gaza da fronteira de Kerem Shalom, que é usada principalmente para levar ajuda humanitária à Faixa de Gaza, e incendiaram um gasoduto, informou o Exército.

De acordo com funcionários do IDF, os moradores de Gaza vandalizaram sua própria infraestrutura de fornecimento, apesar de Gaza já estar sofrendo uma grande crise energética.

"Este é um ato cínico que prejudica o bem-estar dos moradores de Gaza e os esforços humanitários realizados por Israel e muitos outros países", disse o Exército.

Também no fim de semana, palestinos foram flagrados violando a fronteira e plantando coquetéis Molotov perto da cerca da fronteira.

Em outro vídeo, os moradores de Gaza são vistos colocando pipas com bombas de gasolina e enviando-as para a fronteira para incendiar o território israelense. Vários incêndios foram iniciados em Israel pelas pipas.




Esta é a sexta semana de protestos na fronteira com Gaza. O Hamas, grupo terrorista que governa a Faixa e apóia os protestos, disse que o objetivo é eliminar a fronteira e "libertar a Palestina".

Segundo dados do Ministério da Saúde do Hamas que não foram confirmados de forma independente, 48 palestinos foram mortos desde o início dos protestos em 30 de março e centenas de outros foram feridos.

O co-fundador do Hamas, Mahmoud Zahar, ameaçou no passado que o grupo terrorista atacaria "assentamentos nas profundezas de Israel" se as FDI atacarem Gaza.

Zahar prometeu que a agitação continuaria até que os palestinos retornassem a "toda a Palestina".

O líder do Hamas, Yahya Sinwar, também prometeu "romper as fronteiras e orar em Al-Aqsa", em referência ao local sagrado muçulmano no Monte do Templo em Jerusalém.

O protesto continuará até o Dia Nakba de 15 de maio - o dia da “catástrofe” que marca o estabelecimento do Estado de Israel, que este ano celebra seu 70º aniversário.



Via http://www.breitbart.com/jerusalem/2018/05/06/watch-idf-clips-of-gaza-riots-shows-fake-injuries-children-as-human-shields/


Por Ricardo Silva
Postar um comentário