Últimas

NOVA LEI DA CALIFÓRNIA PODE CRIMINALIZAR LIVRARIAS QUE VENDAM A BÍBLIA

Imagem relacionada

Mesmo sabendo há décadas que os liberais são tipicamente hostis a qualquer coisa que tenha a ver com a fé cristã, a maioria de nós nunca pensou que veríamos o dia em que a legalidade da própria Bíblia seria colocada em risco. No entanto, no estado socialista da Califórnia, é exatamente isso que parece estar acontecendo.

O Projeto de Lei 2943 tornaria uma “prática comercial ilegal” se envolver em uma “transação que pretende a resultar ou que resulte na venda ou locação de bens ou serviços para qualquer consumidor” que anuncia ou realiza “esforços de mudança de orientação sexual a um indivíduo". No projeto de lei, a expressão “esforços de mudança de orientações sexuais” é definida como “quaisquer práticas que busquem mudar a orientação sexual de um indivíduo. Isso inclui esforços para mudar comportamentos ou expressões de gênero, ou para eliminar ou reduzir atrações ou sentimentos sexuais ou românticos em relação a indivíduos do mesmo sexo.”

Parece que essa definição incluiria a Bíblia, uma vez que a Bíblia condena explicitamente o comportamento homossexual e define o casamento como sendo entre um homem e uma mulher. Isso significa que se o projeto de Lei de Constituição 2943 for oficialmente sancionado, poderia proibir a venda da Bíblia no estado da Califórnia, o que, por razões óbvias, seria um ataque não apenas à Constituição, mas ao próprio tecido da América.

Em primeiro lugar, a Primeira Emenda garante que cada cidadão seja dotado do direito inalienável de praticar livremente sua religião sem a interferência do governo. Isso inclui não apenas a leitura da Bíblia, mas também a venda privada da Bíblia por indivíduos ou empresas que desejam espalhar a fé cristã. Proibir a Bíblia, o que o Projeto de Lei 2943 provavelmente faria, é uma clara violação da liberdade de religião, conforme descrito na Constituição.

Segundo, como uma questão de economia de livre mercado, desde quando o governo tem autoridade para controlar quais produtos são vendidos pelas empresas e quais não são? Se a Califórnia pode legalmente declarar que a venda da Bíblia é proibida, isso significa que eles podem proibir qualquer livro que não se inscreve na ideologia progressista? Eles podem proibir a venda da bandeira "Don’t Tread on Me"? Eles podem proibir a venda de bonés “Make America Great Again”? Eles podem proibir a venda de adesivos pró-Trump e pró-conservadores? Onde isso acaba? Claramente, o Projeto de Lei 2943 abriria a caixa de pandora, por assim dizer, e acabaria levando o governo estadual a ter uma autoridade sem precedentes sobre quais produtos os negócios podem e não podem vender para o povo da Califórnia, independentemente de quão inofensivos possam ser esses produtos.

Infelizmente, esta não é a primeira vez que a liberdade religiosa e a fé cristã estão sob ataque nos EUA. De fato, parece haver um esforço nacional em curso (perpetuado pelos liberais) para arrastar os EUA para longe de suas raízes cristãs em nome da “tolerância” e do “progresso”.

Em 2015, por exemplo, empreiteiros no estado de Oklahoma começaram a derrubar um monumento de mais de mil quilos, representando os Dez Mandamentos do terreno do prédio do Capitólio. A decisão de remover o monumento veio depois que a Suprema Corte de Oklahoma decidiu no início daquele verão que sua presença violava a constituição do estado.

E esse é apenas um exemplo entre dezenas - estado após estado, esta guerra contra o cristianismo continua, seja na forma de dissuadir as pessoas de dizerem a frase "Feliz Natal", removendo monumentos religiosos como cruzes e os Dez Mandamentos de áreas públicas, ou, no caso da Califórnia, propondo legislação que proibiria a venda da Bíblia. Quanto mais tempo essa guerra for permitida, mais os EUA parece sair de seus princípios fundadores.




Via http://www.anovaordemmundial.com e https://www.naturalnews.com/2018-04-23-new-california-law-would-criminalize-book-stores-for-selling-the-bible.html



Publicado por Ricardo Silva

Postar um comentário