Últimas

EUA, REINO UNIDO E FRANÇA BOMBARDEIAM SÍRIA EM RESPOSTA A USO DE ARMAS QUÍMICAS

Resultado de imagem para eua bombardeia síria 2018

Os Estados Unidos realizaram na noite desta sexta (13) "ataques precisos" na Síria, apoiados pelo Reino Unido e pela França. O anúncio do ataque foi feito pelo presidente Donald Trump, em um comunicado oficial dirigido à nação, feito da Casa Branca. Durante a transmissão do discurso, agências de notícias publicaram que explosões já eram ouvidas em Damasco.

Segundo o Pentágono, em comunicado oficial feito uma hora após o anúncio de Trump, foram atingidos três alvos específicos, todos relacionados com o desenvolvimento e estocagem de armas químicas: um centro de pesquisa científica localizado em Damasco, um depósito de armas químicas e um posto de comando, que também servia como depósito, ambos localizados em Homs. Ainda não se sabe os danos causados - o Pentágono deve divulgar mais informações no sábado (13) pela manhã.

Trump deixou de ir à Cúpula das Américas no Peru, que acontece nesta semana, para poder se dedicar a resposta a um ataque químico conduzido em Douma, área rebelde na periferia de Damasco, no sábado passado (7). Estados Unidos e outras nações culpam o governo sírio de Bashar al-Assad, apoiado pela Rússia, de usar armas químicas. Tanto Damasco quanto Moscou negam responsabilidade pela ação.

"Esse massacre foi uma escalada significante num padrão de armas químicas usado por esse mesmo regime terrível", disse Trump nesta noite. "O ataque [químico] cruel e desprezível deixou mães e pais, mulheres e crianças derrotados em dor [...]. São crimes de um monstro."

Footage from #Damascus shows air defence missiles being launched. Location not specified. #SyriaStrikes pic.twitter.com/

EqTUYBeNq0— Riam Dalati (@Dalatrm) April 14, 2018

Ele também se dirigiu aos governos russos e iranianos: "À Rússia e ao Irã eu pergunto: que tipo de nação quer ser associada com o assassinato em massa de homens, mulheres e crianças inocentes?". O presidente norte-americano afirmou que os ataques irão acontecer até o governo sírio parar de usar armas químicas.
AFP PHOTO / HO / DOUMA CITY COODINATION COMMITTEE
Voluntários limpam corpo de homem após o suposto ataque químico em Duma
Após o discurso de Trump, a primeira-ministra britânica, Theresa May, divulgou um comunicado dizendo ter autorizado suas forças armadas a conduzirem "ataques coordenados em alvos específicos para degradar a capacidade de armamento químico do regime sírio e deter seu uso". "Estamos agindo em conjunto com os aliados norte-americanos e franceses", diz o texto.

May também escreve que o fato de armas químicas terem sido usadas "não deveria ser surpresa para ninguém", dado o histórico do regime de Assad. "Esse padrão de comportamento persistente deve ser parado - não apenas para proteger pessoas inocentes na Síria das mortes horríveis e baixas causadas pelas armas químicas, mas também porque não podemos permitir a erosão das normas internacionais que proíbem o uso desse tipo de arma."




Via UOL
Postar um comentário