Últimas

UNIÃO EUROPEIA JUNTA-SE À LIGA ÁRABE EXIGINDO A DIVISÃO DE JERUSALÉM


Os países da União Européia e da Liga Árabe insistiram na segunda-feira em que Jerusalém deve ser a capital conjunta de Israel e um futuro estado palestino, depois que o presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou que sua embaixada seria transferida para a cidade no final deste ano.

O Departamento de Estado dos EUA notificou na sexta-feira que a embaixada de Jerusalém abriria em maio para coincidir com o 70º aniversário da independência de Israel, acelerando o processo convertendo um edifício que atualmente abriga serviços consulares para ser a embaixada. O Departamento de Estado confirmou o momento da mudança.

A Autoridade Palestina respondeu com raiva das notícias, dizendo que movimentos "unilaterais" não contribuiriam para alcançar a paz entre Israel e os palestinos.

O Hamas, por sua vez, advertiu que a decisão levaria a uma "explosão" na região.
O secretário-geral da Liga Árabe, Ahmed Aboul Gheit, é saudado pelo chefe da política externa da União Européia, Federica Mogherini, antes de uma reunião no edifício Europa, em Bruxelas, em 26 de fevereiro de 2018. (AP Photo / Virginia Mayo)
Falando depois das negociações na segunda-feira entre os ministros dos Negócios Estrangeiros da UE e da Liga Árabe, a Federica Mogherini, chefe da política externa da UE, disse que "o status e o caráter especiais da cidade devem ser preservados".

Ela disse que os dois blocos também "vêem os olhos" que só pode haver uma solução de dois estados para o conflito, com Israel e os palestinos vivendo lado a lado em paz.

Netanyahu espera convidar Trump para Israel em maio para inaugurar a nova embaixada dos EUA, informaram as notícias da TV Hadashot no sábado.

Uma cerimônia de corte de fita está sendo planejada para meados de maio. Israel proclamou a independência em 14 de maio de 1948. De acordo com Channel 10 e Hadashot, a cerimônia poderá ser realizada no dia 14 de maio para honrar essa data. (Israel celebra seu aniversário de independência de acordo com o calendário hebraico; o Dia da Independência - Yom Ha'atzmaut - cai em 19 de abril deste ano).

O primeiro-ministro disse na segunda-feira que o Trump é "digno de todos os elogios" e que "é apenas uma questão de tempo antes que outros países se juntem aos EUA para mover suas embaixadas para Jerusalém".

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, faz perguntas sobre os meios de comunicação à medida que ele sai do Gramado do Sul da Casa Branca, em 23 de fevereiro de 2018. (Foto da AFP / Olivier Douliery)
Em uma reunião de facção de seu partido Likud, Netanyahu disse que "agradeceria pessoalmente" Trump durante sua reunião em Washington na próxima semana em nome de Israel.

No domingo, o primeiro-ministro disse que o movimento teria "implicações a longo prazo".

"Este é um excelente momento para os cidadãos de Israel e um momento histórico para o Estado de Israel", disse Netanyahu a seus ministros no gabinete do gabinete do primeiro-ministro em Jerusalém. "Todos os cidadãos de Israel celebrarão juntos. Tem implicações a longo prazo e grande significado histórico ".

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu preside a reunião semanal do gabinete em seu escritório de Jerusalém em 25 de fevereiro de 2018. (AFP PHOTO / GALI TIBBON)
A declaração de Trump em dezembro reconhecendo Jerusalém como a capital de Israel e anunciando planos para mudar a embaixada encontrou-se com louvor israelense e condenação mundial. No mesmo mês, a Assembléia Geral das Nações Unidas aprovou esmagadoramente uma resolução condenando o movimento da administração e pedindo que os países não mudassem suas missões diplomáticas para a cidade.

As relações entre a administração dos EUA e a PA foram esticadas desde o anúncio de Trump em 6 de dezembro.

O presidente do PA, Mahmoud Abbas e altos funcionários da PA, afirmaram que os EUA já não estavam qualificados para desempenhar qualquer papel no processo de paz no Oriente Médio por causa de seu "viés" em favor de Israel, e a AP recusou todos os contatos substantivos com o Trump administração.
Postar um comentário