Últimas

EMBAIXADA DOS EUA EM JERUSALÉM PODE SER INAUGURADA EM 14 DE MAIO, QUANDO ISRAEL COMPLETA 70 ANOS


A embaixada dos Estados Unidos poderá ser aberta em Jerusalém no dia 14 de maio, data que o Estado moderno Israel completa 70 anos.

Funcionários do alto escalão dos EUA disseram anteriormente que a mudança de Tel Aviv para Jerusalém após o reconhecimento anunciado pelo presidente Donald Trump poderia demorar muitos meses e talvez anos.

Na sexta-feira passada quatro autoridades norte-americanas disseram à agência The Associated Press que a administração Trump havia recebido uma oferta do mega-doador republicano Sheldon Adelson, para cobrir os custos de pelo menos parte da nova embaixada.

Os advogados do Departamento de Estado estão avaliando a legalidade de aceitar doações privadas para cobrir os custos da embaixada, disseram os funcionários do governo.

Na quinta-feira, o secretário de Estado Rex Tillerson terminou a revisão do plano de segurança que permitiria mudar a embaixada de Tel Aviv para o consulado que já existe em Jerusalém e estaria passando por reformas.

Segundo o Times of Israel, o governo Trump estaria considerando a possibilidade de aceitar contribuições não só de Adelson, mas também de outros doadores da comunidade evangélica. O custo total da embaixada, seguindo o rígido protocolo de segurança americano, pode chegar a casa das centenas de milhões de dólares

Oposicionistas já criticam a possibilidade de permitir que cidadãos comuns cubram os custos de um prédio oficial do governo. No caso de ser em Jerusalém, acrescentaria mais controvérsia à decisão de Trump em mudar a embaixada, contrariando recomendações da ONU.

O assunto é recorrente em Washington. No mês passado, o vice-presidente Mike Pence anunciou durante sua visita a Israel que a embaixada mudaria até o final de 2019; possivelmente antes. O embaixador dos EUA em Israel David Friedman defendeu a mudança “o mais rápido possível”.

Os EUA já teriam autorizado um estudo para abrir, em caráter temporário, a embaixada no consulado que funciona no bairro de Arnona, onde são tratados assuntos consulares como passaportes e vistos. Inicialmente, seriam abertos escritórios naquele espaço para acomodar Friedman e um ou dois assessores principais, como seu chefe de gabinete. Enquanto isso, o prédio definitivo da embaixada seria construído.

Isso permitiria ao governo Trump considerar o prédio sua “embaixada”, ainda que com funcionamento parcial. À medida que a reforma fosse sendo concluída, os demais funcionários sairiam de Tel Aviv e se acomodariam nos novos espaços no prédio em Jerusalém.

A inauguração poderia ser no Dia da Independência de Israel, Yom Ha’atzmaut. Como Israel segue o antigo calendário lunar as datas variam a cada ano. A independência de Israel foi oficializada no dia 5 do mês de Iyar de 5708. O calendário ocidental marcava 14 de maio de 1948, mas este ano recairia em 18 de abril, segundo o calendário judeu. Mesmo assim, as festividades oficiais ocorrerão a partir de maio. Com informações de The Times of Israel




Por Jarbas Aragão
Via https://noticias.gospelprime.com.br/embaixada-eua-jerusalem-aniversario-70-anos-trump/
Postar um comentário