Últimas

O ABORTO DO ACORDO DE PAZ ISRAEL – PALESTINOS

Imagem relacionada

O acordo de Paz Israel - Palestinos nem nasceu e palestinos já o abortaram. Mahmoud Abbas declarou que os palestinos não receberão nenhum acordo de PAZ proposto pelos Estados Unidos.

Ele ainda declarou que a "causa palestina" não existe sem Al-Quds(Jerusalém). É claro que não existe, pois nunca houve uma Al-Quds. Jerusalém nunca foi capital de nenhum estado árabe, e nunca será.

O Conselho da Autoridade Palestina se reuniu após o reconhecimento americano de Jerusalém como a capital de Israel. Abu Mazen(Abbas) deixou bem claro que o governo de Donald Trump não terá qualquer parte na intermediação ou no patrocínio de futuras negociações com Israel.

Abbas disse que apenas as Nações Unidas ou uma Conferência de vários países poderão patrocinar ou intermediar, afim de que os palestinos possam participar. A acordo de paz final já está morto antes de nascer. O Estado de Israel nunca aceitará a mediação de países anti-semitas europeus e muito menos da ONU, que se tornou uma organização pró islamistas.

Acordo de paz morreu mas acordo de Oslo ainda não foi cancelado

Abu Mazen ainda não queimou todas as pontes. Embora tenha ameaçado que o acordo de Oslo tenha terminado, na prática, o cancelamento do mesmo significaria o desmantelamento da Autoridade Palestina. A esse nível de desespero, ele ainda não chegou, aparentemente não. Se fizer isso, ele e os milhares de ativistas da Autoridade Palestina vão passar fome.

Em geral, não houve nenhuma menção à suspensão da coordenação de segurança com Israel. Apesar da retórica militante, o presidente palestino ainda entende qual o significado do fim da cooperação com Israel para os palestinos. Ele sabe que o Estado de Israel é quem o proteje de um golpe do Hamas ou do caos na Cisjordânia.

Abbas e a liderança palestina abortaram o plano de paz e qualquer possibilidade da existência de dois estados.








Via https://www.cafetorah.com/o-aborto-de-acordo-de-paz-israel-palestinos/
Postar um comentário