Últimas

PALESTINA DESEJA NEGOCIAR “ACORDO DE PAZ” COM ISRAEL, COM MEDIAÇÃO DE TRUMP

Resultado de imagem para Mahmoud Abbas trump jared

O presidente da Autoridade Palestina (AP), Mahmoud Abbas, manifestou em Madri sua disposição para chegar a um “acordo de paz histórico” com Israel com a mediação do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump (lembrando que o responsável noemado por Trump para fazer esta intermediação é seu genro, o judeu Jared Kushner, dono do Edifício 666 em Nova York, e que pretende mandar construir o Terceiro Templo).

Abbas, que faz viagem oficial à Espanha, visitou o Congresso dos Deputados, onde falou aos representantes políticos espanhóis. Ele insistiu na necessidade de um acordo de paz e reclamou das “circunstâncias difíceis” nas quais vive o povo palestino.

Disse ainda que seu povo quer viver “em liberdade, com dignidade e de forma soberana no seio de seu Estado palestino independente”, fazendo a ressalva que não abre mão de ter Jerusalém Oriental como capital.

Em seu discurso, o líder palestino lembrou a importância da Conferência de Paz de Madri em 1991, que teve a mediação dos Estados Unidos e é considerada o início do processo de paz no Oriente Médio. Embora nos últimos anos não tenha havido nenhuma mudança significativa, existe uma grande expectativa que as coisas mudem na administração Trump, que em setembro prometeu apresentar um “acordo final”.

“Eu acredito que Israel gostaria de ver isso. Acredito que os palestinos gostariam de ver. Posso dizer-lhe que o governo Trump gostaria de ver. Então estamos trabalhando muito nisso; veremos o que acontece. Historicamente, as pessoas dizem que isso não pode acontecer. Eu digo que pode acontecer”, declarou o presidente americano na ocasião.

Um dos objetivos da visita de Abbas, que viajou acompanhado pelo ministro das Relações Exteriores Riyad al Maliki, é pedir que o governo espanhol reconheça oficialmente a Palestina como um Estado independente. Seu principal argumento é que “não seria coerente para os países que reconhecem o Estado de Israel e acreditam na solução de dois estados, que só se conformem com o reconhecimento de um deles”. Com informações de Israel National News













Por Jarbas Aragão - Gospel Prime

Nenhum comentário