Últimas

FARSANTES: MBL É CONTRA PROJETO DE LEI QUE PROÍBE SÍMBOLOS DO COMUNISMO

Resultado de imagem para Arthur Moledo MBL

Em vídeo disponibilizado no último dia 23, o canal Terça Livre, do Youtube, discutiu em reportagem o posicionamento de Arthur Moledo, integrante do MBL, contra o projeto de lei que pretende criminalizar a ideologia comunista. O projeto foi criado com base na atual legislação que proibe ideologias genocidas como o nazismo, sob o argumento de que a ideologia marxista-leninista fomenta o mesmo tipo de regime totalitário, com igual potencial para a violência política sistemática e assassinatos em massa. A reportagem veiculada pelo Terça Livre teve como âncora a repórter Fernanda Salles.

De acordo com Salles, "Arthur Moledo, youtuber e integrante do MBL, se declarou contrário ao projeto de lei de Eduardo Bolsonaro que criminaliza a apologia ao comunismo, regime que matou mais de cem milhões de pessoas, ao longo de sua História. O youtuber conta com mais de 807.000 inscritos em seu canal, e ficou famoso ao desafiar militantes de esquerda em manifestações da CUT e do MST". Moledo já se declarou, em mais de uma ocasião, como favorável ao aborto e simpático à corrente política conhecida como "libertarianismo", que tem como ideologia principal a extinção completa do Estado.

Moledo, o MBL e outros simpatizantes da ideologia "libertarianista", de acordo com o movimento conservador, adotam bandeiras favoráveis à estratégia gramsciana da revolução cultural, que consiste na gradual difusão de preceitos de esquerda nos meios acadêmicos e midiáticos. Entre os pontos de convergência do movimento "libertarian" e a esquerda gramsciana estão a defesa do aborto, a legalização de todas as drogas e a laicização da sociedade - simpatizantes da ideologia, como o próprio Moledo também ficaram famosos por ataques contra os valores religiosos. O movimento "libertarianista" também é acusado de manter uma postura utópica, com a crença em um paraíso hipotético futuro, sustentada por um discurso materialista-economicista similar ao do marxismo, com a diferença de que é baseado na suposição de que a sociedade, ao invés de se tornar cada vez mais estatizada (como na utopia marxista), estaria gradualmente se livrando do Estado. Autores como Olavo de Carvalho argumentam que, pela estrutura da ideolgia "libertarian", o movimento político acaba sendo mais favorável do que contrário aos partidos marxistas-leninistas contemporâneos, uma vez que o eixo das preocupações da maioria das agremiações socialistas se deslocou do debate econômico para a chamada "revolução cultural" e o "desconsrucionismo".

Conforme a reportagem do canal Terça Livre, "em outras oportunidades, Arthur já se declarou favorável ao aborto e à descriminalização das drogas. No projeto [condenado por Arthur Moledo], o deputado Eduardo Bolsonaro associa os regimes comunista e nazista. 'O comunismo é tão nefasto quanto o nazismo, e se já reconhecemos, em nosso ordenamento jurídico, a condenação do nazismo, devemos também fazê-lo com relação ao comunismo', afirma Bolsonaro".

Veja na íntegra a reportagem do canal Terça Livre sobre Arthur Moledo e a lei que equipara a ideologia nazista à ideologia comunista:





http://diariodainsurgencia.blogspot.com.br/

Nenhum comentário