Últimas

ATENÇÃO: OCEANO RECUA ASSUSTADORAMENTE NO RIO GRANDE DO SUL, SANTA CATARINA E URUGUAI; BARCOS FICAM ENCALHADOS (COM VÍDEOS)

rio-guaiba-porto-alegre

Seria ação do juízo de Deus, alguma catástrofe anunciada, ou manipulação humana dos globalistas?
Sem dúvidas é um sinal profético de que estamos nos últimos tempos. Algo está para acontecer.
---

Durante a última sexta-feira (11) o OCEANO se retirou da costa uruguaia e recuou por dezenas de metros e vários barcos ficaram encalhados em um fenômeno incomum na Costa Sul do Uruguai se estendendo ao Rio da Prata e pelo porto de Punta del Este, Piriápolis e Montevidéu. HOJE em Porto Alegre (já no interior do continente) o Rio Guaíba também apresentou recuo de suas águas em cerca de 70 cm, encalhando barcos em suas margens.

Estranho fenômeno no litoral: Massa de água do Oceano Atlântico recua na costa do Uruguai, o mesmo ocorre com a massa de água do Rio Guaiba em P. Alegre, a cerca de 850 km de distância.

Fontes:
http://www.republica.com.uy/
http://felipevieira.com.br/
http://www.elpais.com.uy/

Comentários de todos os tipos começaram a circular ontem pelas ruas e redes sociais do Uruguai por causa da súbita baixa e recuo das margens do Rio de la Plata e do Oceano Atlântico, principalmente entre Montevidéu e Maldonado, um fenômeno não visto desde há duas décadas.


Recuo das massas de água na costa de Montevidéu. As águas sumiram há mais de 24 horas

Alguns tornaram-se apocalípticos pressagiando um desastre, uma invasão súbita da faixa costeira pelas águas do oceano Atlântico depois deste recuo estranho, o impacto iminente de um forte temporal ou tsunamis, ciclones e tornados.

De acordo com o Instituto Uruguaio de Meteorologia, desde quinta-feira, mas especialmente na parte da manhã de ontem, o que desenvolveu foi um fenômeno de grande recuo do nível do oceano nas costas do sul e sudeste do país após o vento forte do nordeste.

Para este sábado está previsto fortes ventos de nordeste e começa a diminuir o fenômeno, para depois atingir o setor sul, cerca das 15:00 horas, permitindo que a água volte a seus níveis normais. Segundo a marinha uruguaia, o fenômeno aconteceu devido aos “fortes ventos” que vem do norte nas últimas horas e tem afetado os territórios orientais no Uruguai. 


Porto de Montevidéo SECOU

Eles afirmam que esse recuo das águas é normal e terminará assim que os ventos mudarem a direção. Durante o recuo do oceano, em Punta del Este, por exemplo, que foi de cerca de 10 metros, iates e barcos de pesca ficaram encalhados na areia, enquanto detritos e lixo, normalmente debaixo de água, ficaram expostos.

Os especialistas informaram também que o fenômeno não ocorre antes de um tsunami, fato muito questionado nas redes sociais. Um tsunami é causado geralmente quando o fundo do mar em um terremoto de magnitude considerável rompe com o equilíbrio do oceano e ondas gigantes acontecem como consequência do movimento sísmico no leito do oceano. O vento não poderia produzir um evento deste tipo.

Maldonado, umas das cidades afetadas, irá aproveitar a situação para realizar o trabalho de limpeza na área de Playa Mansa. Lá, durante a janela de 48 horas, que levou ao recuo das águas, começou a remover detritos e restos de construções antigas, como barras de ferro, pedras, madeira, entre outros, que foram expostos pelo recuo total da águas oceânicas.


O fenômeno, inédito para muitos, suscitou debates nas redes sociais do Uruguai, pois o recuo das águas é semelhante ao que costuma ocorrer antes de um TSUNAMI

“Vento” faz rio Guaíba recuar em Porto Alegre. A Marca era de 0,24m neste sábado pela manhã, contra uma média de 0,97m para essa época do ano.

A força do vento Nordeste provocou o recuo expressivo da MASSA DE ÁGUA do rio Guaíba e reduziu o nível da água a marcas históricas na área de medição do Cais Mauá, no centro de Porto Alegre, capital do RS, na manhã deste sábado. O sistema Ceic/Metroclima apontou que a lâmina era de 0,24m, contra uma média de 0,97m para essa época do ano.


No mapa, a distância entre Montevideo e Porto Alegre, no interior do continente, que apresentaram o mesmo estranho fenômeno de expressivo recuo de grandes massas de água

Veja as medições do nível do rio Guaíba:

• Sexta – Manhã: 0,62 m

• Sexta – Tarde: 0,55 m

• Sexta – Noite: 0,42 m

• Sábado – Manhã: 0,24 m

A baixa chama a atenção das pessoas que passam pela região do Parque Marinha do Brasil, do Museu Iberê Camargo. do Anfiteatro Pôr do Sol e do calçadão de Ipanema, às margens do rio Guaíba.


Estranho fenômeno faz a massa de água do rio Guaíba recuar dezenas de metros e baixar cerca de 70 cm em Porto Alegre | Foto: Fernando Oliveira / MetSul / CP

O mesmo e estranho fenômeno surpreendeu ontem os moradores de praias uruguaias, como Punta del Este, Maldonado e Punta del Diablo, e mesmo na capital do país, em Montevidéu (distante cerca de 850 km de Porto Alegre), com o recuo das águas do Rio de La Plata, o que chegou a disseminar o temor de um tsunami no mar, o que a meteorologia local descartou no fim do dia.

Atualização14:55 horas: A poucos minutos recebemos fotografia de TRAMANDAI, uma das praias mais frequentadas pelos gaúchos durante a temporada de verão e o fenômeno de recuo da água do Oceano Atlântico também já esta ocorrendo no litoral do Rio Grande do Sul (vide mapa anterior)


Recuo das águas do oceano Atlântico também atinge o litoral do Rio Grande do Sul um dia depois de atingir o Uruguai

Você vai ver a velocidade do vento em tempestades ultrapassando 300 milhas (480 quilômetros) por hora, às vezes.

Deverão acontecer fortes tsunamis e devastação generalizada NAS REGIÕES COSTEIRAS, e emissão de energia solar (CME-Ejeção de Massa Coronal do Sol) que fará importante fusão e derretimento das calotas de gelo nos polos, e subseqüente aumento drástico no nível do mar, deixando muitas áreas metropolitanas submersas em todo o planeta“.

Oceano também esta recuando nas praias de Sta Catarina

Super Maré Baixa causa espanto em Itajaí no estado de Santa Catarina. Especulação sobre tsunami foi desmentida. O incrível é que o alerta era para haver ondas gigantes no litoral por causa da previsão de uma ressaca. Quem esteve em alguma praia do Litoral Sul catarinense neste sábado (12), viu um cenário diferente. Em Balneário Rincão, por exemplo, o MAR RECUOU cerca de 50 metros, diferente do que apontava a previsão para o fim de semana, de que haveria ressaca na costa do Estado com “grandes ondas”.

Oceano recua cerca de 50 metros em praias de Laguna, em Santa Catarina, sul do Brasil

Fontes: http://www.visse.com.br/ e https://www.notisul.com.br/

Uma Super Maré Baixa assustou moradores de Itajaí na manhã deste Sábado (12). O fenômeno deixou barcos encalhados no porto do rio Itajaí e dificultou a vida de muita gente. Uma especulação sobre um possível tsunami foi desmentida. Esse recuo do mar acontece por causa dos “ventos” sentido norte e a ressaca que aumenta o volume da água em mar aberto e diminuindo o volume na orla.


Porto de Itajaí mostra seu leito com o recuo acentuado das águas

Diferente de um tsunami que precede um terremoto em alto mar, onde placas se deslocam muito rapidamente, recuando e empurrando o volume de água em questão de minutos. O mesmo aconteceu no Uruguai nesta sexta (11). E a Marinha do Uruguai também desmentiu o boato. A Maré Seca, como também é conhecido o fenômeno, também foi registrado em Porto Belo.

LAGUNA

Quem esteve em alguma praia do Litoral Sul catarinense neste sábado (12), viu um cenário completamente diferente previsto para acontecer, que era de ressaca com grandes ondas. Em Balneário Rincão, por exemplo, o mar recuou cerca de 50 metros, diferente do que apontava a previsão para o fim de semana, de que haveria ressaca com grandes ondas na costa do Estado. O que se confirmou foi mar agitado distante e as ondas grandes, com poucas pessoas se aventurando a entrar na água, como alguns surfistas na Praia do Cardoso, em Laguna.


A extensão da área litorânea afetada pelo recuo das águas do oceano Atlântico já atinge cerca de 1500 quilômetros de costa litorânea…

De acordo com a Defesa Civil, o fenômeno de ‘maré seca’ ocorre devido aos “ventos” de Nordeste que sopram no litoral do Estado. Esses ventos carregam as águas do oceano. Como a Terra gira em torno de si mesma, essas águas são desviadas para a esquerda do vento no hemisfério Sul, fazendo com que o mar literalmente recue, causando maré seca nas praias, principalmente nos horários de maré astronômica baixa. Essa situação não é anormal, já verificada em outras vezes. Com o avanço da frente fria, esse padrão muda completamente ao longo do dia.

Segundo o climatologista Márcio Sônego, da Epagri de Urussanga, trata-se de um fenômeno natural, mas bastante curioso. “Na plataforma Norte do Rincão, a Epagri tem um marégrafo, que mede a maré no balneário, e, hoje, o aparelho registrou marcas abaixo do que estamos acostumados mesmo. A ressaca virou vazante, com mar agitado, mas recuado”, destaca Sônego.

Laguna em Santa Catarina e o recuo das águas

Além disso, foram registrados ventos de até 60 quilômetros por hora. Também conforme a Defesa Civil, com o avanço da frente fria pelo Sul do Brasil, este padrão deve mudar completamente. A virada no tempo no Planalto Sul e Litoral Sul catarinense está prevista para a madrugada e manhã deste domingo (13), com a chegada de chuva, risco de temporais, rajadas de vento e granizo isolado.


VÍDEOS:








Via Agências e http://thoth3126.com.br/

Nenhum comentário