Últimas

EBOLA: INFECÇÕES SUBIRAM 800% NA SEMANA PASSADA - FUNCIONÁRIOS CORREM PARA RASTREAR 400 POSSÍVEIS CONTATOS

ebola-outbreak2

Na semana passada, três suspeitas de infecção por Ebola foram detectadas em uma região remota do Congo. Desde então, funcionários da Organização Mundial da Saúde têm lutado para conter o vírus.

Seus esforços parecem ter falhado.

O contágio continua a se espalhar e, embora não esteja nem perto das 11 mil pessoas que foram infectadas durante o surto em 2014, a taxa de infecção aumentou mais de 800% nos últimos sete dias, com pelo menos nove casos novos relatados nas últimas 24 horas:

O número de casos suspeitos de Ebola aumentou para 29, nove em menos de uma semana em uma parte isolada da República Democrática do Congo, onde três pessoas morreram por causa da doença desde 22 de abril, disse a Organização Mundial da Saúde nesta quinta-feira.

O risco do surto é "alto a nível nacional", disse a OMS, porque a doença era tão grave e estava se espalhando em uma área remota no nordeste do Congo com "vigilância sub-ótima" e acesso limitado aos cuidados de saúde.

"O risco a nível regional é moderado devido à proximidade das fronteiras internacionais e ao recente afluxo de refugiados da República Centro-Africana", disse a organização, mas ela descreveu o risco global como baixo porque a área é bastante remota. (NY Times)

O surto de 2014 também começou em uma região remota da África, mas os esforços de contenção foram ineficazes e o vírus eventualmente se espalhou para os Estados Unidos e Europa.

***

De acordo com a OMS, cerca de 400 pessoas entraram em contato com as 29 pessoas infectadas e os funcionários estão tentando rastreá-los para monitoramento.

Equipamentos de proteção foram enviados para os profissionais de saúde e um laboratório móvel que está sendo construído e, em seguida, implantados na área. Também estão sendo realizadas reparações imediatas de pistas aéreas e telecomunicações. Os primeiros seis meses da operação devem custar 10 milhões de dólares...

Com a ajuda da ONU, as primeiras equipes de busca, lideradas pelo Ministério da Saúde da RDC, voaram para Likati ontem. Sua prioridade imediata é seguir os mais de 400 contatos dos casos suspeitos de Ebola. (Centro de Notícias da ONU)

Como aprendemos em 2014, tudo que é preciso é um indivíduo infectado conseguir fazer um checkpoint no aeroporto.

Com viagens internacionais via aeroportos, trens e carros disponíveis em toda a região, um único indivíduo infectado em um avião poderia infectar dezenas de outros, que por sua vez poderiam infectar um grande número de pessoas.

O modelo do Ebola de Yaneer Bar-Yam, que simulou e previu com sucesso eventos como o surgimento da Primavera Árabe, mostra como um contágio Ebola pode parecer.

Assista: https://youtu.be/R7GXAxnfiq8

O modelo acima é baseado nas taxas de infecção atuais do Ebola e não leva em conta sua possível evolução à medida que ele se espalha de humano para humano.

Segundo os cientistas, a cepa de 2014 começou a evoluir de forma acelerada, ao ponto que se não tivesse sido contida e continuado a se espalhar através do contato humano, ela poderia ser transmitida pelo ar, tornando-a tão fácil de se contrair como um resfriado comum.

Em resposta a esta ameaça sem precedentes, os funcionários do governo dos EUA começaram a se preparar para mortes em massa, indo até o ponto de desenvolver planos para os Centros de Atendimento Comunitário, onde indivíduos infectados ou suspeitos de infecções seriam detidos indefinidamente.

Conforme o contágio Ebola espalhava-se por todo o globo, a população em pânico correu para estocar suprimentos de emergência como alimentos secos congelados, trajes de bio-proteção e máscaras de gás.

A preocupação, é claro, era que um vírus com uma taxa de letalidade de 90% após a infecção, fizesse o seu caminho para as comunidades americanas locais. Como Tess Pennington observa em seu Guia de Preparação para Pandemia, uma vez que ele esteja dentro de 80 quilômetros de onde você mora, é hora de se preocupar e tomar medidas imediatas para isolar sua família da ameaça, porque a maioria das pessoas não vai perceber o quão grave a situação que elas estão:

Olhando para trás, a Peste Negra, aqueles que viviam em áreas de alta densidade populacional foram atingidos mais duramente por esta pandemia. Estima-se que a Peste Negra tenha matado 30 a 60 por cento da população da Europa. Dada a nossa vasta gama de sistemas de transporte, a sociedade moderna faz com que as doenças infecciosas se espalhem muito mais rapidamente em comparação com qualquer outro momento da história registrada; e devido as pandemias estarem se movendo rapidamente, as vacinações seriam inúteis. Além disso, no que diz respeito ao sistema de transporte mundial, a taxa de mortalidade em uma pandemia futura poderia resultar em milhões de pessoas procurando cuidados médicos ao mesmo tempo, assim, sobrecarregando hospitais e departamentos de emergência.

Quando um surto ocorrer, muitos permanecerão em um estado de negação sobre qualquer epidemia que se aproxime. Simplificando, a maioria das pessoas acredita ser invencível a situações negativas e não gosta de mudar de ideia qualquer que seja sua natureza. Eles permanecerão neste estado até que percebam que são incapazes de negar a si mesmos por mais tempo. Estar preparado antes da massa sair em agitação, irá garantir que você esteja melhor preparado antes que as hordas corram para o supermercado para estocar.

Talvez os procedimentos de contenção implementados no Congo pela OMS sejam mais eficazes do que em 2014.

Mas e se eles não estiverem? E se o vírus sofrer mutação e for transmitido pelo ar?

Programe seu tempo em conformidade.

Via: http://www.anovaordemmundial.com/ e http://www.shtfplan.com/headline-news/ebola-spreading-infections-up-800-in-last-week-officials-race-to-track-down-400-possible-contacts_05192017

Nenhum comentário