IGREJA NORTE-COREANA CRESCE, APESAR DE EXECUÇÃO DOS FIÉIS - Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar

Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar

Últimas

IGREJA NORTE-COREANA CRESCE, APESAR DE EXECUÇÃO DOS FIÉIS


Resultado de imagem para igreja norte coreana secreta

Estima-se que possam haver até 500 mil norte-coreanos praticando o cristianismo de maneira secreta. Atividades religiosas na Coreia do Norte podem ser puníveis de morte, enquanto o regime de Kim Jong-un continua perseguindo e mantando quem se opõe ao comunismo.

O pastor Jeong Peter está denunciando as flagrantes violações dos direitos humanos em solo norte-coreano em um livreto intitulado “As Realidades da Opressão Religiosa na Coreia do Norte”.

Salientando que estatísticas sobre o número de cristãos são sempre difíceis, uma vez que o governo reprime toda manifestação religiosa. Entre as estatísticas usadas por ele estão a da Portas Abertas, que estima o número entre 200.000 e 400.000; enquanto a Voz dos Mártires diz que são 500.000. Já o Comitê para os Direitos Humanos na Coréia do Norte acredita em 300.000.

Jeong é presidente da ONG Justiça para a Coréia do Norte. Ele mora hoje na Coreia do Sul e faz um trabalho de ajuda humanitária focado naqueles que conseguem escapar do regime ditatorial.


O objetivo do pastor em escrever o livreto é reunir depoimentos de desertores norte-coreanos e os relatórios da ONU sobre as violações de direitos humanos naquele país.

“As atuais atividades cristãs secretas são limitadas a grupos de duas ou três pessoas lendo a Bíblia, orando e cantando hinos”, disse ele.

Um encontro com muita gente ou uma pregação pública é impossível, e aqueles que são encontrados envolvidos nesse tipo de atividades certamente serão executados ou, na melhor das hipóteses, enviados para campos de prisioneiros políticos, similares a campos de concentração nazistas.

No livreto, o pastor Jeong Peter lembra o caso de Son Jong-nam, um cientista de foguetes que foi condenado à morte por ter se envolvido com grupos cristãos na China e realizar atividades de proselitismo quando voltou para a Coreia do Norte, em 2006.

Conta também sobre cerca de 40 moradores da província de Pyongan e 43 cristãos secretos nas províncias de Hamkyong e Ryanggang que foram executados publicamente em 2010 e 2011, respectivamente.

O pastor acrescenta que publicou o material tanto para dar testemunho do sofrimento no país mais fechado do mundo quanto para oferecer provas que ajudem a levar o líder norte-coreano Kim a um tribunal internacional.

Apesar da intensa perseguição, ele diz haver evidências que a Igreja continua crescendo. Jeong encerra dizendo que o governo norte-coreano está tentando extinguir todas as atividades religiosas, classificando-as de “ópio que paralisa a consciência revolucionária”. Com informações Korea Herald



Por Jarbas Aragão - Gospel Prime

Nenhum comentário