Últimas

GEORGE SOROS E OUTROS BILIONÁRIOS ESQUERDISTAS ESTÃO FINANCIANDO REPRESSÕES POLITICAMENTE CORRETAS CONTRA “NOTÍCIAS FALSAS” NO FACEBOOK

O Facebook anunciou que concederá poderes para várias organizações esquerdistas, inclusive Snopes, uma organização com uma tendenciosidade claramente esquerdista, para policiar “notícias falsas” e decidir quais notícias que estão sendo compartilhadas no Facebook são reais, e quais deveriam ser marcadas como falsas.


“Se as organizações que checam fatos identificarem uma notícia como falsa, será marcada como contestada e haverá um link para o artigo correspondente explicando a razão,” disse Adam Mosseri, vice-presidente do Facebook.


Basicamente, o Facebook está concedendo poderes para um bando de veículos grandes de comunicação altamente esquerdistas para enterrar tão chamadas “notícias falsas” em sua atualização de notícias, uma ação que claramente abre a porta para a censura descarada de opinião e conteúdo conservador.

O bilionário George Soros, que é um financiador de Hillary Clinton, está entre vários esquerdistas ricos famosos que financiarão o verificador de notícias falsas no Facebook.


A Fundação Sociedade Aberta de Soros aparece numa lista de organizações que estão financiando a Rede Internacional de Verificação de Fatos (RIVF), o órgão encarregado de marcar notícias fajutas para usuários de mídia social, em seu site.

Soros, um leal membro do Partido Democrático (que é pró-aborto e pró-homossexualismo e tem Obama, Hillary e outros) que tentou bloquear a campanha de George W. Bush em 2004, deu 25 milhões de dólares para Hillary.

Outros financiadores envolvidos no novo serviço de verificação de fatos incluem o fundador do eBay Pierre Omidyar, que deu mais de 30 milhões de dólares para os Clintons e suas entidades de “caridade.”

O Google, a Fundação Bill e Melinda Gates e a Fundação Nacional de Democracia estão também financiando a RIVF.

Comentaristas direitistas criticam que o novo serviço de verificação de fatos favorecerá causas esquerdistas e pode interferir nas atualizações de mídia social de milhões de eleitores.

O serviço, anunciado pelo presidente do Facebook Mark Zuckerberg na quinta-feira de noite, marcará todas as notícias que tiverem sido “contestadas por uma entidade terceirizada” antes que os usuários tentem compartilhá-las e impedirá a promoção de todas as notícias falsas.


As entidades terceirizadas são, para os EUA: ABC News, AP, Climate Feedback, Factcheck.org, PolitiFact, Snopes e the Washington Post Fact Checker. Para o Brasil: Agência Lupa e Agência Pública – Truco.

Para a Rússia, não há representante, e acha-se que a Ucrânia decidirá quais informações ou opiniões sobre a Rússia são corretas.

Grupos ucranianos na Rede Internacional de Verificação de Fatos incluem: FactCheck-Ukraine e VoxUkraine. A RIVF, com seus grupos ucranianos, filtrará ou bloqueará informações sobre a Rússia? Soros foi instrumental no golpe bem-sucedido na Ucrânia e, sem sucesso, tentou desestabilizar o governo de Putin na Rússia. Soros ainda mantém controle na Ucrânia.

Em notícias sobre a Rússia e Putin, as opiniões ucranianas controladas por Soros terão prioridade?
Quando Hillary Clinton foi derrotada em 9 de novembro, Soros se reagrupou com outros mega-financiadores do Partido Democrático para discutir como eles poderiam “retomar o poder” de Donald Trump. A estratégia deles parece ser enfraquecer a influência conservadora no Facebook.

Infowars, um site ligado aos republicanos, estava entre os primeiros a condenar o novo serviço e a questionar a integridade de verificadores terceirizados.

“Os ‘verificadores’ que enterrarão ‘notícias falsas’ no Facebook são só um bando de veículos grandes de comunicação. Isso tem a ver com silenciar a competição,” disse Paul Watson do Infowars.

Enquanto isso a revista FrontPage disse que a medida deveria fazer com que os conservadores reconsiderassem se devem continuar usando o Facebook. FrontPage disse:

Em essência, o Facebook está dando para a Esquerda espaço livre nos links conservadores de notícias. Está também lhes dando autorização para sabotar um link conservador e ao mesmo tempo promover a agenda deles.

Não é censura total, mas a parceria com “verificadores” esquerdistas ajuda a avançar para o próximo passo, que é barrar descaradamente os sites conservadores. Por enquanto, o Facebook decidiu que você só não tem o direito de compartilhar links que lhe interessam sem a Esquerda dar a palavra final.

Esse é mais um motivo para os conservadores repensarem se 
devem ou não permanecer no Facebook.

Com informações do DailyMail, Infowars e WorlNetDaily.

Nenhum comentário