Últimas

COM VITÓRIA DE TRUMP, RÚSSIA RETORNA AO PROCESSO DE PAZ ENTRE ISRAEL E PALESTINA


E quando disserem: há paz e segurança, haverá repentina e total destruição...
---

O primeiro-ministro da Rússia, Dmitri Medvedev, viajou nesta quarta-feira para Israel e Palestina a fim de se reunir com os líderes locais e impulsionar o "pronto" reatamento das negociações de paz.

"Defendemos o pronto reatamento do diálogo palestino-israelense", disse Sergei Prikhodko, assessor do Kremlin, a veículos de imprensa locais.

O Kremlin sugeriu Moscou como sede de uma reunião entre o presidente palestino, Mahmoud Abbas, e o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, mas no último momento o encontro, que estava previsto para o início de setembro, foi adiado a pedido de Israel.

Abbas se pronunciou a favor de se reunir o mais rápido possível na capital russa, enquanto Netanyahu explicou que Moscou só era uma das possíveis sedes do encontro.

Medvedev, que visitará o Santo Sepulcro e o Muro das Lamentações em Jerusalém nesta quarta-feira, se reunirá na quinta-feira com Netanyahu, com o qual abordará assuntos bilaterais, como as relações comerciais e os investimentos, e internacionais, como a situação na Síria.

"Israel é um de nossos principais parceiros no Oriente Médio", disse Prikhodko, que lembrou que em Israel residem 1,5 milhão de "compatriotas", em alusão às pessoas que falam russo.

Ambas as partes, que restabeleceram relações há 25 anos, após rompê-las em 1967, coordenaram suas posturas desde o início, há um ano, da intervenção militar russa na Síria para evitar encontrões, especialmente entre seus aviões de combate.

Medvedev viajará na sexta-feira à Palestina para se reunir com Abbas e assinar diversos documentos de cooperação.

"A Rússia sempre apoiou o povo palestino na hora de tornar realidade suas legítimas aspirações", declarou.

Além disso, lembrou que Moscou respalda as resoluções da ONU que contemplam a criação de um Estado palestino independente nas fronteiras de 1967 com capital em Jerusalém Oriental.

Em abril, Abbas expressou em Moscou a intenção de abordar com o presidente russo, Vladimir Putin, a convocação de uma conferência internacional sobre o Oriente Médio que deveria determinar os princípios de regulação do conflito e o lugar onde se realizariam as negociações.

Em resposta, Putin garantiu que a Rússia apoiaria os esforços para reatar os contatos entre palestinos e israelenses "para propiciar um diálogo construtivo".

Fonte: EFE e Últimos Acontecimentos

Nenhum comentário