Últimas

POSSÍVEIS MANOBRAS MILITARES NOS EUA PODEM ANTECIPAR "CAOS CIVIL" APÓS AS ELEIÇÕES

comp-2_00000

Há muito tempo, muitos meios de comunicação, especialmente no círculo alternativo norte-americano, vêm advertindo sorbe algum tipo de gatilho que leve à implantação da Lei Marcial nos EUA.

Neste artigo, lhe oferecemos a típica informação que você tem que "ler com muita prudência", pois provém de fontes interessadas em criar um determinado estado de opinião e que muitas vezes vivem no exagero sensacionalista de caráter conspiratório.

Por isso, aplique seu critério crítico para analisar se o que dissermos abaixo é plausível ou não, ou se, pelo menos, tem alguma veracidade.

A seguir, oferecemos a informação que encontramos no site SHTFplan:


Se há algo de correto nesta informação, as eleições de 2016 poderiam ser o ponto de partida para a tirania total nos EUA.

De acordo com uma fonte não identificada (que proporcionou informação de inteligência precisa no passado), foi programado um exercício militar sem aviso prévio, que será executada durante um período prévio à eleição e durante todo o mês seguinte.

Parece que o sistema está se preparando para controlar os surtos de violência, manifestações caóticas e a possibilidade de que a população dos Estados Unidos acabe muito insatisfeita com o resultado das eleições, de tal maneira que faça falta a aplicação da força militar e implantação de algo parecido à uma lei marcial para controlar o caos.

As manobras, suspeitas, poderim tornar-se em uma intervenção real a qualquer momento; Segurança Nacional e os militares estão preparados para lidar com um período de agitação, e estabelecer a ordem em um país divido e destruído, independentemente se seu povo está satisfeito ou não com seu novo líder.

Como sabem, o DHS (Departamento de Segurança Nacional) já está monitorando estas eleições e preparado para controlar suas "infraestruturas críticas".

O alcance destas manobras, suspeitas, iriam muito mais além. Esta é a mensagem que o STHF recebeu.

Entrei em contato com um ex-colega militar que está em contato com o pessoal em serviço ativo e que recebeu um e-mail sobre as próximas manobras. Precisamos confirmar isto, mas se o tornarmos público, talvez consigamos que algum conhecedor do que se aproxima, decida fazer um vazamento de informação e nos confirme:

Data: 30 de Outubro - 30 dias depois da eleição

Região suspeita: noroeste, especificamente Nova York.

1ª Fase: NROL (Sem Estado de Direito) - Simulação de cobate com armas nas áreaas metropolitanas (ativo e de reserva).

A fonte disse que s membros em serviço e membros do serviço em reserva ativos, estão sendo vacinados como se fossem ser implantados na área de operações.

2ª Fase: LROL (Estado de Direito Limitado) - Os recursos limitados e a FEMA, controlam o abastecimento de água, dividindo para o público, segundo seja necessário.

3ª Fase: AROL (Governo Autoritário de Direito) - Possível novo sinal ou término para indicar a "Lei Marcial". Implantação de toque de recolher, restrição de movimentos, basicamente, um cenário de lei marcial.

A fonte diz que estas manobras implicarão a Agência Federal de Gestão de Emergências (FEMA), o Departamento de Segurança NAcional (DHS) e os militares.


O certo é que a informação relativa a estas possíveis manobras não foram confirmadas, nem tampouco foi anunciada publicamente e pode ser um dos muitos hoaxes que circulam na internet.

No entanto, há razões para acreditar que o governo federal dos EUA poderia estar preparando-se para todas as contigências, incluíndo as que poderiam levar à violência ou distúrbios civis depois das eleições.

Na verdade, não é nada exagerado esperar que possam ocorrer protestos generalizados, inclusive violentos, por parte de alguns grupos, seja se Trump vencer, como se Clinton vencer.

O próprio Donald Trump já advertiu que poderia não reconhecer o resultado das eleições, "pois suspeita de manipulação eleitoral" (a não ser que ele vença)... e já podemos afirmar agora, que se ele perder, haverão meios de comunicação com muita vigilância, como por exemplo, o site Infowars de Alex Jones, que bombardearão com todo tipo de informações sobre essa manipulação eleitoral, seja verdadeira ou não.

Da mesma forma, caso trump vença, alguns meios de comunicação poderiam lançar suspeitas de manipulação cibernética dos centros de votação por parte da Rússia, por exemplo, embora esta opção pareça mais improvável.


É difícil encontrar eleições com tal nível de suspeitas de fraude e com tal nível de confronto social como estas, não apenas na história recente dos EUA, mas no mundo em geral (talvez encontremos casos silimares em alguns países africanos com longos ditadores).

E por isso, vença quem vencer, já pode,os antecipar que o clima de confronto civil e racial nos EUA após as eleições, será muito pior que a prévia delas.


Na verdade, a própria informação que oferece este artigo do STHFplan (e muitas similares que correm por ai), caso altamente provável que seja uma notícia falsa, também exerce uma função de geração de caos para depois das eleições.


A própria ideia de que as eleições possam ser manipuladas, de acordo os candidaatos (espefcialmente de Trump), apoiada por inúmeras "fontes alternativas", já é um caso prévio a esse caos social posterior. E há meses, sem dizer anos, que vêm gerado estas informações ( e hoaxes), criando por sua vez um clima entre determinados setores da sociedade norte-americana, que precisamente, são os que agora estão jogados nos braços de Trump, comose fosse seu "salvador" diante as malvadas elites globalistas.

Na verdade, se observarmos friamente, estes tipos de informações podem tornar-se em algo commo uma profecia auto-cumprida.

Por isso, esta informação (e outras semelhantes), é interessante e tem valor por si mesma, independente de ser verdadeira ou não.

E talvez, esse possível estado de caos que vem coincidindo há tempos, "seja necessário" para pdoer iplementar uma série de medidas repressivas que coincidam com algum tipo de "acidente de caráter econômico", que poderia ocorrer a qualquer momento.

Inclusive, o próprio clima de confronto provocado pelo resultado eleitoral pode exercer de estopim para esse "acidente econômico".

Alguém propôs que Trump é precisamente o personagem "gerador de caos" que essas "malvadas elites globalistas" necessitavam para alcançar seus planos?


Seja como for, e vença quem vencer, o cenário posterior às eleições, (embora inicialmente possa parecer tranquilo e todos saindo abraçando e aceitando os resultados), pretende tornar-se em uma tormenta social nos EUA de consequencias ainda difíceis de calcular.


E o que realmente coloca os cabelos em pé nesta situação, não é que Hillary Clinton seja o monstro aterrador que é e sua vitória represente um perigo taõ grande... mas sim que a alternativa a isso seja alguém como Donald Trump e que seja capaz de arrastar milhões de seguidores completamente cegos por ele que nãao é mais do que um tarado de proporções bíblicas...

Via https://elrobotpescador.com/2016/10/21/presuntas-maniobras-militares-en-eeuu-anticipan-caos-civil-tras-las-elecciones/ e http://www.anovaordemmundial.com/

Nenhum comentário