Últimas

ISLÃ: CRISTÃO TEM BRAÇOS AMPUTADOS POR NÃO NEGAR A CRISTO

 mulçumano 1

Mas o Papa Francisco não disse que o islã é uma religião da paz?
---

Os países muçulmanos têm algumas regras bem rigorosas. Eles impõem um modo de vestir, de interagir e vão muito além disso, pessoas que não seguem as regras são cruelmente castigadas. É claro que não são todos os países muçulmanos, mas muitos levam suas regras muito a sério.
Além disso, existem muitos extremistas nesses locais que reprimem os indivíduos de #Religião diferente – e foi o que aconteceu no Paquistão. Naquele país, os cristãos paquistaneses precisam ficar calados e escondidos, pois eles sofrem constantes perseguições. Existem relatos de agressões, prisões e até mortes. Dessa vez, um homem cristão foi descoberto, mas ele tinha uma escolha, e mesmo assim preferiu perder os braços a negar sua religião e o nome de Jesus, pois ele entregou sua vida ao aceitá-lo como salvador e senhor, e desde então começou a seguir seus passos.

A informação desse acontecimento veio da Associação Evangélica de Desenvolvimento Legal. Segundo o comunicado, o homem que se denominava cristão com o nome Aqeel Masih foi levado por extremistas. Ele estava trabalhando em um posto de gasolina na capital Lahore – local do sequestro.

Ele foi levado por extremistas islâmicos, que exigiram que ele renunciasse à sua fé. Mesmo com insultos, agressões e ameaças, Aqeel não negou e teve os dois braços decepados. Atitudes assim são comuns nesses países, mas é crime, e quando descoberto essas pessoas são julgadas. O que foi diferente nessa história é a atitude do homem, o ato de não negar é mais difícil de acontecer, nem mesmo João (discípulo de Jesus) aguentou a pressão. Por causa do acontecido, a Associação Evangélica de Desenvolvimento Legal entrou com uma denúncia em favor do cristão Aqeel Maish. O próprio homem que teve os braços cortados já teria realizado uma notificação contra os extremistas, mas nada adiantou e a polícia local ignorou a denúncia.

Depois do acontecimento, Aqeel voltou à delegacia, onde os policiais o ouviram e também tentaram afastá-lo de jornalistas para que o caso não fosse divulgado. Três suspeitos já foram detidos, mas eles negaram a acusação. Até o momento, o caso não foi comprovado e não houve punição para os agressores. A Associação Evangélica de Desenvolvimento Legal ainda insiste e tenta justiça.



Via http://www.gospelgeral.com.br/index.php/2016/07/29/apos-nao-negar-cristo-cristao-tem-bracos-decapitados-por-muculmanos/

Nenhum comentário