Últimas

MUÇULMANOS DESTROEM IGREJA POR CULTUAR “NO DIA ERRADO”


Poucos dias depois de uma diaconisa de uma igreja evangélica brutalmente assassinada por ordem de um imã por estar pregando o evangelho, muçulmanos atacaram a Igreja Católica St. Philip, destruindo quase totalmente a propriedade.

O vigário-geral, padre Gobep Luka Sylvester, relatou aos Thisday que cerca de 200 jovens invadiram o templo na última sexta-feira, atacando os fiéis que estavam no local para a missa. A justificativa para essa demonstração de intolerância foi que aquele era o “dia errado” e que eles só poderiam cultuar aos domingos.

Sylvester reclama que vários católicos ficaram gravemente feridos. Além disso, as janelas, o altar, os instrumentos musicais e parte do local onde ficam as imagens foram seriamente danificados. Os vândalos acabavam de sair de uma mesquita, após as orações jumat, da sexta-feira, dia sagrado para o Islã.

“Os homens que fazem nossa segurança foram espancados e as mulheres que estavam rezando, expulsas. O seminarista que mora nos fundos do templo também apanhou muito”, narra o padre.

Mesmo após o caso ser denunciado à polícia, nenhuma prisão foi feita. Para o líder católico, a situação é gravíssima: “Na semana passada, a senhora Eunice Olawale, da Igreja Cristã do Redentor foi morta por alguns muçulmanos fanáticos. Até quando vamos continuar assim?”

A alguns anos, Alhaji Kabiru Sokoto, que afirmava ter ligações com o grupo terrorista Boko Haram, detonou uma bomba que matou vários católicos que estavam na Igreja Católica Santa Teresa, que fica bem próxima à St. Philips, que foi destruída agora.

Na semana passada, a Associação Cristã da Nigéria condenou o presidente Muhammadu Buhari, denunciando o aumento da violência contra não-muçulmanos e alertou para os crimes não investigados contra cristãos em todo o país.

Por Jarbas Aragão - Gospel Prime

Nenhum comentário