Últimas

MILITARES ASSUMEM O PODER E DECLARAM LEI MARCIAL NA TURQUIA; ERDOGAN MANDA POPULAÇÃO IR ÀS RUAS EM SEU FAVOR


É lógico que a mídia esquerdista-politicamente correta irá se manifestar contra a intervenção militar na Turquia, pois Erdogan é um muçulmano extremista que pretende recriar um novo Império Otomano, através de um governo religioso parecido com o iraniano, ou seja, uma república islâmica, ou como dizem, um Califado, onde vários poderes são supervisionados por um corpo de clérigos comandados pelo Mahdi (o "messias islâmico").

E ao contrário do que mostra a mídia, grande parte da população turca apoia à esta intervenção militar, pois o governo de Recep Tayyip Erdogan é visto como corrupto, gastão, e ditador...

E aí Brasil? Vamos?
---

Soldados turcos bloqueiam a Ponte Bosphorus, em Istambul, que separa as cidades europeias e asiáticas - 15/07/2016

O Exército da Turquia chamou nesta sexta-feira o presidente do país, Recep Tayyip Erdogan, de “traidor”, o acusou de ter estabelecido um “regime autoritário do medo” e declarou um toque de recolher para todo o país, além da lei marcial.

Em comunicado lido pela rede de televisão TRT, o Exército afirma que o país será governado por um chamado “Conselho de Paz em Casa” para dar “a todos os cidadãos todos os direitos e restabelecer a ordem constitucional”.

Sob Erdogan, “todas as instituições do Estado começaram a ser projetadas com propósitos ideológicos e o Estado de direito secular foi, de fato, eliminado”, acrescenta o comunicado.

O Exército turco ordenou a todas as emissoras que transmitam esta mesma declaração, segundo a qual “o poder político que perdeu sua legitimidade foi derrubado e (seus responsáveis) serão processados”.

A agência de notícias Reuters informa que a emissora saiu do ar após a transmissão do comunicado.

Via Veja e EFE

Nenhum comentário