Últimas

HOMEM TRANSGÊNERO É PRESO APÓS TIRAR FOTOS DE MULHER EM VESTIÁRIO FEMININO, NOS EUA

Sean Patrick Smith, de 43 anos, estaria apenas vestido com roupas de mulher, quando ele adentrou a ala de provadores femininos da loja, em Ammon, na última segunda-feira, segundo o jornal 'East Idaho News'. (Imagem: Fox32)

O que o pastor Franklin Graham e até mesmo especialistas em segurança haviam alertado anteriormente sobre a política de banheiros transgêneros, finalmente começou a acontecer. Um homem do estado de Idaho (EUA) - que disse à polícia que 'se identifica como uma mulher' - foi preso na última terça-feira (12), após supostamente ter tirado fotos de uma mulher em um provador de roupas da rede de supermercado 'Target'. As informações foram confirmadas por autoridades norte-americanas.

O acusado Sean Patrick Smith, de 43 anos, estaria apenas vestido com roupas de mulher, quando ele adentrou a ala de provadores femininos da loja, em Ammon, na última segunda-feira, segundo o jornal 'East Idaho News'. Logo após ter acesso aos provadores, Smith - que também se apresenta como Shauna Patricia Smith - começou a tirar fotos de uma mulher que estava trocando de roupas na cabine ao lado da dele.

"A mulher estava implorando por ajuda e ela perseguiu o homem até o lado de fora dos provadores", disse uma testemunha ao 'East Idaho News'. "Ela dizia que queria que as fotos fossem apagadas". Detetives localizaram e prenderam Smith na última terça-feira, acusando-no acusaram-no de ter praticado um tipo de 'voyeurismo' criminoso.

A rede de supermercados 'Target' anunciou em abril que "as pessoas que se declararem como transgêneros" poderiam "usar os banheiros ou vestiários [provadores], conforme a a identidade de gênero de cada um".


Efeitos
A decisão da rede gerou grande polêmica e levou a um gigantesco boicote, que acabou causando o fechamento de diversas lojas em do 'Target' em todo os país. O próprio pastor Franklin Graham acabou aderindo ao grande boicote.

"Claramente, a nova política do Target representa um perigo para as esposas e filhas. Achamos que muitos clientes vão concordar", acrescenta. A petição pede destino para considerar a oferta de banheiros unissex para aqueles que querem usá-los, mas ainda mantém casas de banho separadas para homens e mulheres como uma opção.

Parlamentares e especialistas em segurança têm alertado sobre os perigos que a adoção da política de uso de banheiros e vestiários conforme a identidade de gênero pode trazer consigo. Um desses perigos é justamente o provável aumento de casos de assédio e abuso sexual nesses ambientes - considerando que basta o indivíduo "se identificar com o gênero que quiser adotar" para ter acesso às instalações, anteriormente reservado exclusivamente para os usuários femininos ou masculinos, conforme o sexo biológico de cada um.

Via Portal Guia-me

Nenhum comentário