Últimas

ALUNOS DE SEMINÁRIO NA CHINA SÃO FORÇADOS A NEGAR FÉ EM DEUS

 Christmas Eve mass

Partido Comunista exige "obediência absoluta" para o e colocar o Estado à frente de Deus.

A missão China Aid está denunciando mais um caso de perseguição estatal contra o cristianismo em solo chinês. Um relatório recente mostra que estudantes do Seminário Teológico de Zhejiang aparecem em vídeo cantando o hino do partido comunista chinês.

“É óbvio que o seminário se degenerou, prestando absoluta obediência ao Partido Comunista. A formação dos pastores nada mais é que uma escola do Partido Comunista disfarçada de Cristianismo”, escreveu o missionário Guo Baosheng. Para ele, “Eles submetem-se a César e negam a Deus. Eles distorcem o verdadeiro caminho [Bíblia] e isso certamente visa acelerar o desaparecimento da Igreja das Três Autonomias [estatal] e do próprio seminário.”

O diretor da instituição teológica, pastor Pan Xingwang apoia a campanha de demolição das cruzes do alto dos templos, que vem acompanhada à prisão de centenas de cristãos e repressão a todos os líderes que se manifestam e protestam contra as ações do governo.

No seu sermão durante a abertura do semestre letivo, Pan pediu que os alunos do seminário não se oponham à vontade do governo. Apelando a quem ele chamou de “pastores de uma nova era”, pediu: “Cuidem das igrejas, mas respeitem as leis”.

Essa é uma referência às demolições de templos, que o governo alega serem violações do código de construção urbana. Em alguns casos, as cruzes foram substituídas por bandeiras da China. A China Aid vem denunciando os esforços constantes do Partido Comunista para conter o crescimento do cristianismo no país mais populoso do mundo.

Entre as decisões recentes do governo comunista está a proibição de os pais levarem os filhos à igreja, sob pena das crianças serem proibidas de ir para a faculdade. Alguns membros das igrejas domésticas [não oficiais] foram obrigados a assinar documentos oficiais comprometendo-se com a decisão. Mais um esforço do Partido Comunista para forçar os cristãos a seguirem apenas a Igreja controlada pelo Estado.
Esforços em vão

A perseguição contra os cristãos na China ficou sete vezes maior na última década. Atualmente, o país está entre os que mais perseguem os cristãos no mundo, segundo a missão Portas Abertas.

Apesar do aumento da perseguição às igrejas autônomas na China, o país deve ter a maior população cristã no mundo em 2030. É o que indica o relatório de tendências religiosas para a missão OMF International, que trabalha com evangelização entre os chineses desde 1865.

Segundo a organização, isso será uma das maiores tendências globais nas próximas décadas, e por isso a OMF pede orações pelos cristãos chineses. A missão explica que “ainda há muitas necessidades na China, especialmente em áreas como discipulado, evangelismo transcultural e ministração a crianças e jovens. ” Com informações de Christian Post


Por Jarbas Aragão - Gospel Prime

Nenhum comentário