Últimas

ESCOLAS PÚBLICAS DE CHICAGO PERMITIRÃO ACESSO INDISCRIMINADO DE HOMENS A BANHEIROS FEMININOS, COM BASE EM "IDEOLOGIA DE GÊNERO"


Com base no movimento político da chamada "ideologia de gênero", as escolas públicas de Chicago (Estados Unidos) passarão a permitir acesso indiscriminado de homens a banheiros femininos, desde que os homens interessados em utilizar banheiros destinados ao outro sexo biológico se considerem "transgênero". A mudança foi estalebecida em diretrizes que deverão ser aplicadas a todas as instituições de ensino públicas da cidade. A notícia a respeito da nova medida, inspirada na orientação política que norteia a maior parte da esquerda ocidental, foi publicada hoje no site jornalístico norte-americano The Blaze.

Conforme o portal, "as escolas públicas da cidade de Chicago agora deverão permitir que funcionários e estudantes 'transgênero' usem banheiros e vestiários que correspondam às suas identidades de gênero", isto é: caso um homem considere que se sente "mulher", terá o direito de usar os banheiros e vestiários femininos. Ainda de acordo com a reportagem, "a medida deverá ser implantada em conformidade com diretrizes lançadas nesta terça-feira pelo terceiro maior distrito escolar dos Estados Unidos".

O site The Blaze acrescenta que "os estudantes deverão ter acesso deverão ter os acessos aos banheiros e vestiários garantidos, e suas identidades de gênero deverão ser reforçadas pelas escolas". A legislação não determinou, todavia, se haverá algum tipo de critério para determinar se uma alegação de condição "transgênero" terá validade formal ou não. O portal divulga que "apoio e acomodações deverão ser garantidos aos estudantes 'não-binários' [isto é, que não sejam heterossexuais ou homossexuais que não se considerem 'transgênero'], ainda que estes alunos estejam questionando suas próprias identidades de gênero".

O artigo também noticia que "um outro conjunto de diretrizes foi lançado especificamente para os funcionários que se declarem 'transgênero'. Outros indivíduos e empregados das instituições de ensino deverão ter acesso a banheiros e vestiários que sejam correspondentes às suas identidades de gênero [isto é, um funcionário que se declare 'mulher' terá o direito a utilizar o banheiro feminino, e uma funcionária que se declare 'homem' terá o direito de usar o banheiro feminino]. Qualquer pessoa que sentir necessidade ou vontade de ter maior privacidade, de forma independente das razões para tanto, deverá ter acesso garantido a um banheiro individual, quando instalação deste tipo estiver disponível".

Segundo o portal The Blaze, a medida, que conta com apoio da administração Obama e da maior parte dos integrantes do Partido Democrata, foi adotada com o propósito de garantir maior "igualdade" entre os estudantes e prevenir a discriminação com os estudantes autodeclarados "tansgênero". Em dezembro de 2015, por pressão da esquerda dos Estados Unidos, o estado de Washington passou lei similar, forçando todos os estabelecimentos comerciais à mesma atitude.

Via http://diariodainsurgencia.blogspot.com.br/

Nenhum comentário