Últimas

“BRINCADEIRA COM A DEMOCRACIA”: RENAN IGNORA PALHAÇADA DE WALDIR MARANHÃO; IMPEACHMENT PROSSEGUE


Não digo mais que o Brasil está no fundo do poço, mas o país está em queda livre num poço sem fundo...
Quem diria o Brasil contar com o mafioso Renan Calheiros para segurar o Impeachment de Dilma?
É claro, a decisão de Waldir Maranhão é ilegal, imoral, vergonhosa... Renan desta vez cumpriu a lei...

Só Deus para mudar esta nação através do arrependimento genuíno do povo...
----

Pronto! Acabou a patuscada! Renan não toma conhecimento de palhaçada de Maranhão! Cassação já!

Presidente do Senado chama anulação da sessão de “brincadeira com a democracia” e ignora decisão de Waldir Maranhão (PP-MA), presidente interino da Casa. Ele que recorra ao Supremo se quiser. E vai perder. Tarefa número um agora é cassar o mandato deste senhor.

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), comunicou nesta segunda-feira (9) ao plenário da Casa que decidiu dar continuidade à tramitação do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff à revelia do ato do presidente em exercício da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), que anulou a votação do dia 17 de abril. A decisão foi tomada após consultas ao regimento interno do Senado e conversa com líderes partidários na residência oficial do Senado.

Substituto de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na presidência da Câmara, acolheu nesta segunda-feira pedido feito pelo advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, para anular a votação do processo de impeachment no plenário da Câmara (leia ao final da reportagem a íntegra da decisão de Maranhão).

“[Quando o Senado recebeu o processo] disse que a tramitação não seria tão célere de modo que parecesse apressado nem tão demorada de modo que parecesse procrastinação. Aceitar essa brincadeira com a democracia seria ficar pessoalmente comprometido com o atraso do processo”, declarou Renan no plenário do Senado.

“Nenhuma decisão monocrática pode se sobrepor à decisão colegiada, tanto mais quando essa decisão foi tomada pelo mais relevante colegiado da Casa [...] Por todo o exposto, deixo de conhecer o ofício da Câmara dos Deputados e determino sua juntada aos autos da denúncia com esta decisão”, completou o presidente do Senado.

Via Veja e G1

Nenhum comentário