Últimas

A SERVIÇO DO DIABO: DEPOIS DO CABARÉ E RITUAL VODU, EVENTO DA IGREJA HILLSONG PARA MULHERES TEM HOMEM SEMINU NO PALCO


Nem digo mais que se apostataram... sempre olhei com dúvidas e desaprovação no meu espírito a forma biblicamente contraditória de como esta denominação atua...
A Igreja Hillsong está sendo criticada por conta dos vídeos mostrando como foram os eventos recentemente realizados por ela. Para muitos cristãos, causou escândalo a presença de um homem seminu dividindo o palco em Nova York com o grupo de louvor.

A reclamação é que a maneira ‘moderna’ que a igreja afirma ter de pregar o evangelho está deixando uma impressão errada na sociedade. O material, que foi divulgado por diferentes sites e fóruns voltados para o público evangélico, é do início de maio, quando ocorreu a conferência Hillsong Colour (hillsong.com/colour/), voltada para mulheres.

O encontro aconteceu no famoso Madison Square Garden com os ingressos vendidos por mais de 100 dólares. O encerramento teve um palco repleto de pessoas vestindo fantasias de super-heróis, personagens infantis, além de cheerleaders.

Duas dessas presenças chamaram atenção dos críticos, um homem de barba estava vestido de estátua da liberdade (que originalmente é uma mulher) e um cantor seminu, coberto apenas pelo seu violão. Para muitos, uma figura sexualmente provocante.

O vídeo parece mais uma festa a fantasia em uma casa noturna que um culto religioso. Especialmente por se tratar de um evento para as mulheres, fica a curiosidade sobre o porquê de tudo isso. De modo especial por que todos gritavam e dançavam ao som da música “New York, New York”, que não tem nenhuma referência a Deus em sua letra.

Após o final da música, os pastores da Hillsong NYC aparecem no palco. Entre elogios e declarações de amor à cidade, a pastora Bobbie para e grita: “Este aqui está nu. É o naked cowboy!”.

A reação da plateia não é de surpresa, mas ouvem-se muito aplausos. Na realidade, ele estava de sunga branca. Trata-se de um artista de rua que costuma se apresentar na região da Times Square, no centro de Nova York.
No ano passado, a Hillsong de Nova York – uma das muitas igrejas associadas à igreja mãe, sediada na Austrália – envolveu-se várias controvérsias por que Josh Canfield, que é homossexual assumido,afirmou que liderava o coral, estando ligado ao ministério de louvor.

Pouco tempo depois, o líder da denominação, Brian Houston, veio a público esclarecer que, “segundo seu conhecimento”, Canfield fazia parte da igreja, mas não possuía uma posição de liderança.

Por causa da controvérsia com a apresentação na igreja de Nova York, voltaram a circular os vídeos da apresentação de Páscoa desse ano realizadas na Hillsong de Londres.

Para muitos, a peça teatral para representar a morte e ressurreição de Jesus é blasfema. Entendem que a coreografia e música escolhida remete a uma prática de vodu e que nada tem a ver com o relato bíblico.
O deus deles é a pirâmide de Hórus?

Por Jarbas Aragão

Via Gospel Prime

Nenhum comentário