URGENTE: DILMA CANCELA PRONUNCIAMENTO NA ÚLTIMA HORA POR MEDO DE PANELAÇOS E QUESTIONAMENTOS NA JUSTIÇA - Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar

Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar Allahu Akbar

Últimas

URGENTE: DILMA CANCELA PRONUNCIAMENTO NA ÚLTIMA HORA POR MEDO DE PANELAÇOS E QUESTIONAMENTOS NA JUSTIÇA


Governo ainda deve avaliar se a fala da presidente vai ser exibida no sábado ou domingo ou se vai apenas ser divulgada nas redes sociais

A presidente Dilma Rousseff decidiu cancelar o pronunciamento que faria em rede nacional de rádio e TV na noite desta sexta-feira, 15. Segundo fontes do Palácio do Planalto, o governo ainda vai avaliar se a fala da presidente vai ser exibida no sábado ou domingo ou se vai apenas ser divulgada nas redes sociais.

Inicialmente, a Secretaria de Comunicação Governo tinha planejado exibir o pronunciamento às 20h20 desta sexta. O ato, às vésperas da votação do processo de impeachment na Câmara, fez com que o Solidariedade entrasse na Justiça para questionar se a presidente poderia usar o expediente para fins pessoais.

O advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, esteve com Dilma no Palácio do Planalto e alertou para o fato de que eles poderiam ter problemas no futuro caso o pronunciamento fosse exibido. Apesar de defender que ela tem a prerrogativa de fazer convocação de cadeia de rádio e TV, o governo preferiu, neste momento, ser mais cauteloso para evitar qualquer tipo de questionamento.

Também havia o temor, entre aliados da presidente, de que a fala de Dilma causasse uma onda de panelaços e protestos, o que poderia criar um efeito negativo e influenciar deputados indecisos a votar a favor do impeachment no domingo.

A intenção de Dilma no vídeo era reafirmar o discurso de que o impeachment sem crime de responsabilidade é golpe. No vídeo de cerca de oito minutos, ela também atacaria indiretamente o vice-presidente Michel Temer (PMDB) e o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), chamando-os novamente de "conspiradores".

A presidente também iria pedir para que a população conversasse com os parlamentares nas suas cidades para pedir a eles que votassem contra o seu afastamento e, assim, não deixassem de "respeitar a democracia" e a "Constituição".

Via Estadão

Nenhum comentário