Últimas

“HOMENS NÃO DEVERIAM ESTAR NO BANHEIRO COM MENININHAS,” TED CRUZ APOIA PROIBIÇÃO DE HOMOSSEXUAIS NOS BANHEIROS FEMININOS E ENFURECE ATIVISTAS GAYS

Por Julio Severo

O governador republicano da Carolina do Norte sancionou uma lei que proíbe que homens biológicos entrem no banheiro das mulheres. Ele fez a vontade do povo. Mas os grupos homossexuais protestaram. As esquerdas gritaram. E as grandes empresas capitalistas multibilionárias (Deutsche Bank, PayPal, Pepsi, Hewlett Packard, Lionsgate, Levis Strauss & Co., Dow Chemical Company, General Electric são algumas que estão na lista) iniciaram um grande boicote contra a Carolina do Norte. Diante dessa avalanche de apoio à perversão de forçar mulheres a aceitar homens biológicos nos banheiros femininos, a atitude do candidato presidencial Ted Cruz é corajosa. Ele está desafiando a união maligna entre esquerda e capitalistas imorais que estão lutando para impor o homossexualismo goela abaixo do povo da Carolina do Norte. Um verdadeiro conservador tem de enfrentar hoje hordas de esquerdistas e capitalistas imorais. Ted Cruz é um verdadeiro conservador. Quanto ao governador da Carolina do Norte, um homem direitista, a pressão tem sido tão grande que, embora ele esteja se mantendo firme na questão dos banheiros, ele decidiu, logo depois, expandir “as leis estaduais anti-discriminação para incluir orientação sexual e identidade de gênero.” Isto é, ele está tentando agradar a gregos conservadores e troianos esquerdistas. Eis a reportagem do jornal não conservador DailyMail:


O senador Ted Cruz usou sua influência em favor de uma polêmica lei da Carolina do Norte que faz as pessoas usarem o banheiro que corresponde ao seu sexo biológico.

“Homens não deveriam estar no banheiro junto com menininhas,” Cruz disse durante uma gravação de uma reunião pública da TV MSNBC hoje. “Como pai de filhas, fico incrivelmente nervoso com homens podendo ir sozinhos a um banheiro com minhas filhas.”

“Essa é uma decisão perfeitamente razoável para as pessoas fazerem,” ele disse a Chuck Todd, apresentador do programa Meet the Press.

Grupos homossexuais ficaram alvoraçados com a lei, dizendo que mira injustamente a comunidade LGBT, principalmente cidadãos transgêneros.

Cruz explicou que ele aprovou a lei porque ele é “constitucionalista” e porque “o Estado tem a autoridade de aprovar suas próprias leis.”

Todd perguntou ao senador se ele achava que a lei havia ido longe demais.

“Escute, já basta de ideologia politicamente correta que os EUA estão abraçando,” o senador rebateu forte.

“Escute, o ministério da educação do Obama está indo contra as escolas, insistindo em que as escolas têm de permitir que um adolescente do sexo masculino tome banho de chuveiro com adolescentes do sexo feminino,” Cruz comentou.

“Ora, isso é simplesmente loucura. O que quero dizer é que essa não é uma postura razoável, é loucura,” acrescentou ele.

O senador do Texas fez os comentários na cidade de Buffalo, Nova Iorque, enquanto disputa votos em Nova Iorque antes das eleições primárias de terça-feira.

Num momento mais descontraído durante a reunião pública, Cruz disse que ele não tinha tido a comida peculiar da região, a perna dianteira do búfalo, para o café-da-manhã, mas foi um dos pratos principais de seu jantar.

Quanto aos comentários sobre banheiro, Cruz muitas vezes se apoia em conservadores sociais para dar um estímulo em sua candidatura, embora muitas vezes ele tenha sido desnorteado pelo candidato que está à frente, Donald Trump, que está se saindo inesperadamente bem com os eleitores evangélicos.

Pat McCrory, o governador republicano da Carolina do Norte, sancionou a lei três semanas atrás, mas já retrocedeu em alguns pontos da lei.

Contudo, a parte sobre banheiros da lei ficou intacta.

“Depois de ouvir as respostas das pessoas,” ele disse num vídeo de YouTube. “Estou adotando medidas para confirmar e melhorar o compromisso do estado para com a privacidade e igualdade.”
McCrory assinou uma ordem executiva na terça-feira, que expandiria as leis estaduais anti-discriminação para incluir a orientação sexual e a identidade de gênero.

O governador se acha numa posição complicada politicamente, pois a lei foi muito bem recebida pelos conservadores, mas republicanos de mentalidade mais empresarial, inclusive muitas empresas que haviam prometido empregos à Carolina do Norte, voltou atrás nesses compromissos quando a lei foi sancionada.

Cruz disse que ele apoia os conservadores acima das empresas nesse cenário.

“Escutem, penso que as grandes empresas estão cedendo às pressões políticas e estão mostrando disposição frequente de pisar na liberdade religiosa,” disse Cruz.

“Uma das coisas mais tristes que vemos é o Partido Democrático batendo em retirada em assuntos de liberdade religiosa,” ele acrescentou.

Os democratas se manifestaram contra a lei.

Bruce Springsteen, junto com Ringo Starr, baterista dos Beatles, também cancelou um concerto importante em resposta.

Cruz não quis comentar acerca da pseudo-revogação do governador para “proteger a privacidade e igualdade” para muitos funcionários estaduais “para cobrir a orientação sexual e a identidade de gênero.”

O candidato presidencial disse aos participantes da reunião pública da TV MSNBC que ele não sabia suficientemente dos detalhes do que havia sido sancionado.

A disposição de Cruz de ficar de um lado nessa questão não é surpresa, pois ele foi publicamente favorável a Kim Davis, escrivã do Kentucky que recusou dar licenças de casamento de mesmo sexo devido à sua fé depois que o Supremo Tribunal dos EUA decidiu legalizar o casamento gay em todos os 50 estados.

“Hoje, a ilegalidade judicial passou para tirania judicial. Hoje, pela primeira vez, o governo prendeu uma mulher cristã por viver de acordo com sua fé. Isso é errado. Isso não são os Estados Unidos,” Cruz disse em sua declaração divulgada em setembro com relação à notícia da prisão de Kim.

Nenhum comentário