Últimas

APOSTASIA: IGREJA ''EVANGÉLICA'' REALIZARÁ CASAMENTOS GAY

post-feature-image

Segundo o site Correio 24 horas, a igreja evangélica de Berlim, Brandemburgo e Oberlausitz, no leste da Alemanha, realizará a partir de 1º de julho ''casamento'' entre pessoas do mesmo sexo. O conselho desta igreja, reunido em Berlim ontem (09), deu sinal verde ao ''casamento'' homossexual por 91 votos favor e 10 contra, e se transformou na terceira igreja protestante regional que o permite na Alemanha o ''casamento'' gay.

Hoje as igrejas das regiões de Hessen-Nassau e Rheinland já realizam o matrimônio religioso. Desde 2002 a igreja evangélica de Berlim, Brandemburgo e Oberlausitz, que tem cerca de um milhão de fiéis, oferecia um ofício religioso para ''abençoar'' estas uniões, mas diferenciado do casamento. Esse ofício dava direito a uma cerimônia com troca de alianças.

Durante um período de transição, segundo jornais alemães, que irá durar cinco anos os pastores poderão se recusar a oficiar casamentos homossexuais por motivos de consciência.

Segundo a Bíblia o que significa casamento?

Irei resumir em um único versículo!

Por isso deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á a sua mulher,
E serão os dois uma só carne; e assim já não serão dois, mas uma só carne.
Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem. (Marcos 10:7-9)

Vemos que o livro - ''fundamento da fé Cristã'' - diz: que o homem deixará o seu pai e sua mãe e unir-se-a a sua ''mulher'' e serão os dois uma só carne.

Para concluir, ressalto que DEUS uniu o homem à mulher não homem com homem e muito menos mulher com mulher. Ora, se DEUS fez a mulher para ser companheira do homem a fim de que procriassem, como poderia homem com homem procriar? Ou até mesmo mulher com mulher procriar? Se assim fosse a raça humana à muitos anos teria sido extinta!

Analisando estes fatos escritos no livro da fé cristã, nós cristãos temos uma única certeza, não existe casamente homossexual!

A homossexualidade é abominação para DEUS

Porque do céu se manifesta a ira de Deus sobre toda a impiedade e injustiça dos homens, que detêm a verdade em injustiça.
Porquanto o que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque Deus lho manifestou.
Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis;
Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu.
Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos.
E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis.
Por isso também Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si;
Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém.
Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza.
E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.
E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm;
Estando cheios de toda a iniqüidade, fornicação, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade;
Sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais e às mães;
Néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia;
Os quais, conhecendo o juízo de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem. (Romanos 1:18-32)


Por Cezar S D S Scholze

Nenhum comentário