Últimas

ALGUNS LUGARES MAIS CHEIOS QUE OS PROTESTOS PRÓ-DILMA

sé

Ontem a militância profissional foi às ruas defender o mandato ilegítimo da golpista Dilma Vana Rousseff. Foi com a esperança de iludir o povo, ocupando espaços pequenos, recrutando gente faminta e militantes dos falsos movimentos sociais e até coagindo funcionários públicos municipais. Segundo o Datafolha foram 40 mil. Para a Polícia Militar foram 4 mil. Considerando que eles sempre aumentam os números das manifestações pró-governo em duas ou três vezes (com as manifestações contra o governo é sempre o inverso), e considerando a quantidade de militantes pagos, podemos concluir que o protesto genuíno se resumiu à 1.000 ou 1.500 pessoas. Logo podemos ressuscitar a publicação do ano passado sobre lugares mais cheios que os protestos pró-Dilma.

Por exemplo, o jogo entre Flamengo e Fluminense no Mané Garrincha. Foi nesse jogo que a manifestante Kelly dos Santos invadiu o gramado com um cartaz escrito Fora Dilma. Haviam 30 mil pessoas nas arquibancadas. E quase todos vaiaram Dilma.


Aconteceu exatamente o mesmo no Fla-Flu realizado no Pacaembu.


Nos jogos do Corinthians o público quase sempre ultrapassa os 30 mil torcedores. Inclusive naquele jogo contra o Cerro Porteño pela Libertadores no dia 16, quando o estádio inteiro repudiou Dilma Rousseff por conta da nomeação de Lula como ministro e pela divulgação dos áudios do ex-presidente Lula (que se diz corintiano).




Aliás, até os jogos do Juventus da Moóca tem um público maior. São mais de 2.000 pessoas vestindo vermelho de maneira apaixonada e espontânea. As vezes até rola um pão com mortadela, mas é tudo muito honesto.



No Show do Iron Maiden foram 42 mil pessoas.


O primeiro show do Wesley Safadão no Sul teve números mais modestos. Mas foram 7 mil pessoas, contra os 3 mil da Sé. Para falar a verdade, qualquer show do Wesley ultrapassa os números das manifestações do PT.

Aliás, há mais brasileiros nas filas do SUS…



e do Seguro-Desemprego do que na rua defendendo o PT.



Se continuar nesse ritmo, chegará o dia em que a CUT, MST, UJS, UNE e CTB irão marcar seus protestos para as 18H30 na plataforma da Estação da Sé no sentido Itaquera.



Será mais fácil para enganar os incautos fingindo ter bom quórum. É só colocar alguns balões no meio e usar a bilheteria como medidor de público. Vai evitar desgaste tanto para os organizadores quanto para a polícia, e de quebra poupará petistas como Sibá Machado de usar fotos da Coreia do Sul para fingir que é ato pró-Dilma em São Paulo.

Nenhum comentário