Últimas

ESTADO POLICIAL: PF PRENDE EXECUTIVO DO FACEBOOK POR EMPRESA SE RECUSAR A QUEBRAR O SIGILO DE MENSAGENS TROCADAS NO WHATSAPP



O executivo Diego Dzodan, vice-presidente do Facebook para a América Latina, foi preso nesta terça-feira (1º), em São Paulo, pela Polícia Federal. De acordo com o órgão, a prisão foi realizada após mandado expedido por um juiz da cidade de Lagarto, em Sergipe.

A decisão do juiz Marcel Maia Montalvão veio depois de a empresa não colaborar com investigações da Polícia Federal a respeito de conversas no WhatsApp, aplicativo que pertence ao Facebook desde 2014 –o crime em apuração é o de tráfico de entorpecentes por uma quadrilha local.

De acordo com a assessoria do magistrado, já havia sido proferida uma decisão para que a companhia liberasse dados do aplicativo sobre o caso e também estipulada uma multa. Como os diálogos não foram liberados, ele mandou prender o executivo.

A polícia informou à Folha que a prisão, que é de caráter preventivo, foi realizada na casa de Dzodan, na capital paulista. O executivo será levado nesta manhã para a Superintendência Regional da PF, na Lapa, também em São Paulo.

Mais alto executivo da companhia na América Latina, Dzodan assumiu o comando do Facebook na região em junho do ano passado, no lugar de Alexandre Hohagen, que havia montado a operação da empresa no Brasil e se desligou do cargo.

Nascido na Argentina, Dzodan foi presidente da empresa de softwares SAP na América Latina e Caribe antes de chegar à rede social.

Procurado, o Facebook não se posicionou sobre o tema até a publicação deste texto. Em geral, o WhatsApp argumenta que não guarda as mensagens trocadas pelos usuários, por isso não pode entregá-las à Justiça ou a polícia.

Nenhum comentário