Últimas

DEBOCHE: DILMA AGRADECE PUBLICAMENTE A TEORI POR DECISÃO QUE TIROU LULA DAS MÃOS DE MORO


A presidente Dilma Rousseff destacou, nesta quarta-feira (23), que a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki "estabelece o primado na lei nas relações dos órgãos que investigam". Para Dilma, a divulgação dos áudios entre o ex-presidente Lula e pessoas como foro privilegiado "foi um absurdo."

Na noite de terça-feira (22), Teori determinou que o juiz federal Sérgio Moro enviasse ao STF as investigações envolvendo Lula. Na decisão, o ministro também colocou em sigilo as conversas telefônicas grampeadas que envolvam Dilma. Com base em jurisprudência da Corte, o ministro destacou que cabe apenas ao STF decidir sobre a necessidade de desmembramento de investigações que envolvam autoridades com prerrogativa de foro. A decisão liminar também suspende a decisão da 13ª Vara Federal que autorizou a divulgação das conversações telefônicas interceptadas entre a presidente e Lula.

“A decisão do ministro Teori é importante porque estabelece o primado na lei nas relações dos órgãos que investigam com o presidente Lula. Acho que foi um absurdo [a divulgação de áudios] no sentido de que feriu a base do estado democrático de direito e as garantias e direitos constitucionais da Presidência da República vazar diálogo [de Lula] com a presidenta”, afirmou Dilma durante visita uma instalação militar em Brasília.

A presidente destacou ainda a importância de os processos investigativos e judiciais serem feitos dentro da lei. "A base do estado democrático é o cumprimento por todos da legislação”. Dilma também reforçou que “vazar diálogos pessoais que não fazem parte da investigação é uma violência e um padrão que não se deve aceitar ou compactuar”, pois atinge “a todos”.

“Nenhuma democracia moderna – não estou discutindo países de exceção – compactua com esse tipo de prática. Acho que a sociedade brasileira conquistou a duras penas o processo que nos levou à construção do que temos hoje: um país com liberdade de expressão, de manifestação e instituições sólidas. Respeitá-las e preservá-las é o nosso objetivo”, completou.

Via: Folha Política

Nenhum comentário