Últimas

GUERRA INEVITÁVEL: MOSCOU AMEAÇA BOMBARDEAR TROPAS DA TURQUIA - PAÍS SUNITA É ACUSADO DE APOIAR JIHADISTAS


Com a entrada da Turquia no conflito Sírio, as tensões entre o governo de Vladimir Putin e o país de Tayyip Erdogan aumentam: o país de maioria sunita lançou bombas contra uma base aérea tomada pelos curdos em batalha contra o Estado Islâmico. A Turquia e a Arábia Saudita são acusadas de financiarem e garantirem armamentos às tropas da organização terrorista - Rússia e Irã ameaçam entrar em confronto direto contra as duas nações do Oriente Médio, aliadas do governo Obama.
Erdogan: líder é acusado de entrar em conflito sírio para
dar apoio a jihadistas

De acordo com o portal de notícias World Net Daily, a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Federação Russa, Maria Zakharova, afirmou que "a organização terrorista Ahrar ash-Sham está recebendo apoio importante do governo turco". A representante do governo russo ainda declarou que "os indivíduos ligados a essa organização são criminosos e precisam ser mortos". A base aérea recapturada por forças aliadas ao governo de Bashar Al-Assad foi conquistada graças ao grupo terrorista Hezbollah (aliado do Irã e da Rússia), aos curdos da Síria (etnia perseguida pelo Estado Islâmico) e a intenso bombardeio realizado pela força aérea da Federação Russa.

Para a Turquia, a região onde a base aérea se encontra é parte de seus domínios - historicamente, a região pertenceu também ao Império Otomano, e o governo turco tem interesse em entregar a área para forças terroristas da vertente sunita da fé maometana, como os militantes da organização extremista Estado Islâmico e seus aliados. O governo russo, conforme a matéria do WND, "avisou: caso tropas da Turquia realizem ataques contra o exército sírio ou contra os curdos, a Federação Russa irá responder usando a força aérea".


Conforme a agência oficial de notícias da Rússia, "Russia Today", comandantes das tropas curdas afirmam que o governo turco está apoiando os jihadistas. Os curdos acusam a Arábia Saudita e o Qatar de adotarem a mesma conduta: os governos árabes estariam, conforme a versão divulgada pelo veículo de comunicação russo, usando o Estado Islâmico para propagação de uma forma mais violenta da ideologia extremista: o salafismo. Um dos mais importantes clérigos sauditas confirmou que "a ideologia seguida pela monarquia árabe e a ideologia do ISIS são idênticas".


Exército turco: tropas em atividade na Síria poderão ser bombardeadas pela Federação Russa, que exige que governo de
Erdogan não realize ataques contra curdos ou contra o exército sírio
Imagem: The TOC

Vídeo: Turquia e Arábia Saudita estão se preparando para entrada em conflito na Síria - governos sunitas são acusados de planejarem guerra a favor do Estado Islâmico. Rússia avisa que poderá bombardear tropas que apoiem os extremistas.


Via: http://diariodainsurgencia.blogspot.com.br/

Nenhum comentário