Últimas

DITADURA: DELEGADOS REPUDIAM CONTROLE SOBRE PF E PEDEM ‘APOIO DO POVO BRASILEIRO’

Em nota, entidade de classe revela 'extrema preocupação' ante a possibilidade da saída do ministro José Eduardo Cardozo, da Justiça


José Eduardo Cardozo. Foto: Ueslei Marcelino/Reuters

A Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal, principal entidade da categoria, divulgou nota nesta segunda-feira, 29, na qual alega ter recebido com ‘extrema preocupação’ a notícia de que José Eduardo Cardozo pediu para deixar o Ministério da Justiça devido às pressões que vinha sofrendo do PT pelo avanço das investigações da PF envolvendo imóveis utilizados pelo ex-presidente Lula.

O petista foi convocado pelo Ministério Público paulista para depor sobre as suspeitas de irregularidades ligadas às reformas de um tríplex no Guarujá e de um sítio frequentado por ele e sua família em Atibaia, no interior paulista tocadas por empreiteiras envolvidas no esquema de corrupção na Petrobrás.

CONFIRA ABAIXO A ÍNTEGRA DA NOTA:

“Os Delegados da Polícia Federal receberam com extrema preocupação a notícia da iminente saída do Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, em razões de pressões políticas para que controle os trabalhos da Polícia Federal.

Os Delegados Federais reiteram que defenderão a independência funcional para a livre condução da investigação criminal e adotarão todas as medidas para preservar a pouca, mas importante, autonomia que a instituição Polícia Federal conquistou.

Nesse cenário de grandes incertezas, se torna urgente a inserção da autonomia funcional e financeira da PF no texto constitucional.

A Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal permanece compromissada em fortalecer a Polícia Federal como uma polícia de Estado, técnica e autônoma, livre de pressões externas ou de orientações político-partidárias.

Contamos com o apoio do povo brasileiro para defender a Polícia Federal.”

Via: http://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/delegados-repudiam-controle-sobre-pf-e-pedem-apoio-do-povo-brasileiro/

Nenhum comentário