Últimas

PRESTES A AFUNDAR JUNTO, MST, CUT E 'MORTADELEIROS' DIZEM QUE “VÃO PRO PAU” PARA DEFENDER DILMA


Novamente, aquela conversinha malemolente: 'vamos pro pau, vamos pergar pesado, pra defender Dilma'.

O MST, CUT, UNE, Sindicatos e demais 'mortadeleiros' militontos, não estão indo defender Dilma, na verdade, estão indo defender 'a boquinha' que eles tem há 13 anos.

Essa turma não está nem aí para o Brasil e os mais de 13 milhões de desempregados, muito menos se o país afundará no caos ou não.

E se o PMDB assumir, caso Dilma seja cassada ou caso renuncie, MST, CUT, UNE e trupe em geral vão todos se agarrar no PMDB.

Agora, que eles vão fazer seu teatro, enquanto durar o pão com mortadela, R$ 50 pila e as boquinhas, ah isso vão.

Veja o que relata o O Globo:

A Central Única dos Trabalhadores (CUT) vai dar início às mobilizações de rua contra o impeachment. O primeiro ato está marcado para a tarde de sexta-feira em Brasília. A central vai se reunir na segunda-feira.com outros movimentos sociais, como o MST e a Via Campesina, para definir um calendário de atos em defesa da presidente Dilma Rousseff. — O impeachment é uma agressao à democracia. Não há motivação jurídica nenhuma. Vamos defender o mandato da presidente Dilma, que foi outorgado pelo povo — disse Vagner Freitas, presidente da CUT. O MST também criticou a abertura do processo. — Vamos lutar para defender o mandato da presidente Dilma. O MST tem divergências em.relação ao governo da Dilma, mas não é a favor do impeachment — disse João Paulo Rodrigues, da coordenação nacional do Movimento dos Sem Terra (MST). Na avaliação do dirigente do MST, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), "não tem credibilidade para coordenar e autorizar o impeachment". — Esse impeachment é golpe — disse Rodrigues. Guilherme Boulos, do Movimento dos Sem Teto (MTST), também ataca Cunha. — Independentemente do juízo que se possa fazer do governo Dilma, Eduardo não tem legitimidade para defender os rumos da República. Boulos lembra que o MTST não tem se mobilizado para defendero governo. Mas a postura do movimento em.relação ao impeachment ainda será debatida internamente.

Via: http://folhacentrosul.com.br/

Nenhum comentário