Últimas

NOVA IORQUE AUTORIZA ANÚNCIO COM A AFIRMAÇÃO: “MATAR JUDEUS É LOUVAR A ALÁ”

Ad featuring quote attributed to Hamas on San Francisco bus.

Um juiz deu sinal verde para a publicação nos ônibus de Nova Iorque de um polêmico anúncio que se refere a muçulmanos matando judeus.

A Autoridade do Transporte Metropolitano de Nova Iorque (MTA em inglês) proibiu seu uso, argumentando que poderia incitar a violência e o terrorismo.

Mas o juíz John Koeltl rejeitou esse reparo, dizendo que o anúncio estava protegido pela Constituição dos EUA, que contem o princípio da liberdade de expressão.

O anúncio, que já foi usado no transporte público de Chicago e São Francisco, é financiado pelo grupo Iniciativa para a Defesa da Liberdade nos EUA.

Mostra um homem coberto com um turbante e com olhar ameaçador, junto com um lema atribuido a um video de música do grupo militante palestino Hamas: “Matar judeus é um louvor que nos aproxima de Alá”.
Incita à violencia?

O anúncio acrescenta: “Essa é sua Jihad. Qual é a tua?”

O juíz disse que a MTA havia subestimado a tolerância dos novaiorquinos.

O juíz Koeltl disse ainda que está consciente da preocupação pela segurança da MTA, e que esta havia subestimado a tolerância dos novaiorquinos e superestimado o potencial impacto do anúncio.

“Precisa ser muito crédulo para creer que os novaiorquinos se veriam incitados à violência por anúncios que não incitaram aos residentes de Chicago e São Francisco”, disse.

A MTA tem 30 dias para apelar a decisão, prazo durante o qual a publicação do anúncio será suspensa.

O porta-voz da MTA Adam Lisberg expressou sua decepção pela decisão e disse que a agência está estudando suas opções.

A Iniciativa para a Defesa da Liberdade dos EUA está dirigida pela blogueira e ativistaPamela Geller.

A organização é considerada um grupo antimuçulmano pelo Southern Poverty Law Center, um grupo de direitos civis.

Se quiser ver as fotos dos anúncios siga os links, está acontecendo nos EUA pode ir ver, mas não vou publicar aqui.

Via: http://www.ibtimes.com/ e https://www.nydailynews.com

Nenhum comentário