Últimas

ATIRADORES MATAM 14 PESSOAS NA CALIFÓRNIA


Até três pessoas armadas entraram nesta quarta-feira (2) num edifício em San Bernardino, na Califórnia, e mataram 14 pessoas, segundo informações da polícia. Há outros 17 feridos. O tiroteio ocorreu no Inland Regional Center, uma instituição que atende "pessoas com deficiências de desenvolvimento".

A polícia confirmou por volta das 23h30 (hora de Brasília) que dois suspeitos pelo ataque foram mortos pela polícia -- um homem e uma mulher. Por meio de informantes, os agentes chegaram até uma casa onde os suspeitos estariam. O homem e a mulher saíram com um carro quando os policiais chegavam e foram perseguidos. Houve um tiroteio e os dois suspeitos morreram.

Mais cedo, imagens da televisão ao vivo mostraram um corpo perto de um SUV com marcas de tiros, que seria o veículo usado pelos suspeitos na fuga. Dezenas de carros de polícia cercavam o veículo. As identidades do homem e da mulher ainda são desconhecidas.

Um terceiro suspeito foi detido depois que tentou fugir da polícia, mas não está claro se realmente teve envolvimento com o ataque ao edifício. As autoridades afirmam que ainda não se sabe se foi um ataque terrorista ou não.

Informações da CNN dão conta que o tiroteio inicial teria ocorrido numa espécie de confraternização de fim de ano de funcionários do condado de San Bernardino, que estaria ocorrendo numa espaço alugado. Os agentes encontraram no local do ataque um objeto que aparentava ser material explosivo, mas não está claro o que de fato é.

David Bowdich, diretor assistente do FBI em Los Angeles, disse que por volta das 23h (hora de Brasília) havia agentes em uma uma casa. Não há indicações de que haja explosivos no local, mas experiências anteriores sugerem que é preciso ficar alerta.

Veículo com vidros destruídos durante perseguição da policial após ataques que deixou ao menos 14 mortos na Califórnia (Foto: CNN)

Os bombeiros divulgaram inicalmente que estavam atendendo um incidente que deixou "20 vítimas". O departamento do xerife da mesma localidade informou sobre o atirador em ação, alertando que estava "muito ativo" e ordenando que as pessoas deixassem a área.

Em seguida, informou que há entre "1 e 3" possíveis suspeitos e "múltiplas vítimas". Testemunhas ouvidas pela polícia disseram que viram três homens com rifles longos, segundo a CNN.

Imagens da imprensa local mostram que a força especial Swat estava no local também. Dezenas de pessoas com as mãos para o alto foram vistas saindo de um prédio e caminhando na direção de um estacionamento, cercado por policiais fortemente armados.

O tiroteio aconteceu perto de um campo de golfe. Uma fonte do estabelecimento disse à AFP que os funcionários foram orientados a paralisar todas as atividades.

A fonte, que pediu para não ser identificada, afirmou que há órgãos do governo e armazéns industriais nessa área. O Centro Médico da Universidade Loma Linda espera um número ainda indeterminado de vítimas do tiroteio, relatou a porta-voz do estabelecimento, Briana Pastorino.

Obama
O tiroteio acontece apenas alguns dias depois que um atirador solitário matou três pessoas em uma clínica de planejamento familiar da Planned Parenthood, em Colorado Springs, no estado do Colorado.

O presidente Barack Obama, que defende a aprovação de legislação que restrinja o acesso a armas, comentou o ataque. "O que sabemos é que temos um padrão de ataques em massa neste país que não tem paralelo em nenhum outro lugar no mundo", lamentou.

'Perda e profundo choque'
O prefeito de San Bernardino, R. Carey Davis, divulgou um comunicado no qual diz que “a comunidade passou por uma experiência de perda e profundo choque” e que o tiroteio no Inland Regional Center “sacudiu o núcleo de nossa comunidade”.

“É crítico que em momentos como esses, nossa cidade se uma para apoiar as vítimas, suas famílias e a luta contra o crime. Continuaremos usando todos os recursos de segurança disponíveis para que a comunidade de San Bernardino lide com essa tragédia”, diz ainda o comunicado.

O prefeito diz ainda que está “rezando para que nossa comunidade dê as mãos em um esforço para iluminar e apoiar aqueles que sofreram perdas, medo e choque hoje”.

Cartucho deflagrado no chão perto em local isolado pela pólícia após ação de até três atiradores em San Bernardino, na Califórnia (Foto: Mario Anzuoni/Reuters)
Tiroteio na Califórnia, EUA (Foto: Reprodução/GloboNews)

Via: G1

Nenhum comentário