Últimas

TURQUIA DERRUBA AVIÃO MILITAR RUSSO PERTO DE FRONTEIRA COM A SÍRIA; PUTIN DIZ QUE FOI UMA “FACADA NAS COSTAS”


Após caças turcos F16 abaterem um jato SU-24 russo perto da fronteira com a Síria nesta terça-feira, o presidente Vladimir Putin disse que a derrubada do avião militar foi "uma punhalada nas costas" por parte da Turquia e terá "consequências graves" nas relações entre os dois países. De acordo com a Turquia e a Otan, a Rússia foi alertada previamente e a ação seguiu as regras de violação do espaço aéreo.

O Estado-maior russo confirmou a morte de um dos pilotos de caça abatido pela Turquia. As autoridades de Defesa russas, no entanto, negam qualquer infração. O incidente fez o chanceler russo, Sergei Lavrov, cancelar uma viagem programada à Turquia.

— A perda de hoje é uma facada nas costas que foi dada pelos cúmplices dos terroristas — declarou Putin em coletiva de imprensa na presença do rei da Jordânia, Abdullah II, segundo a AFP. — Certamente, vamos analisar o que aconteceu. E os eventos trágicos de hoje vão ter consequências sérias nas relações russo-turcas.

A aliança da Otan convocou uma reunião sobre a situação nesta terça-feira, a pedido do governo turco. De acordo com o secretário-geral do bloco, Jens Stoltenberg, "informações de Inteligência deixam claro que houve violação do espaço aéreo turco", acusação já anteriormente feita a aeronaves russas na região.

O presidente Recep Tayyip Erdogan também vai debater o caso com os chefes de Inteligência, as Forças Armadas, o primeiro-ministro Ahmet Davutoglu e alguns ministros.

HELICÓPTERO EM BUSCA DE PILOTOS É ABATIDO

Em outro golpe a Moscou, rebeldes sírios lançaram um míssil contra um helicóptero russo na província de Latakia, forçando um pouso de emergência, informou o Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH). Segundo o jornal britânico "The Guardian", a aeronave tinha ido resgatar os pilotos do avião abatido mais cedo.

O general Serguei Rudskoi disse que o helicóptero fazia a busca pelos pilotos do jato quando ele foi alvejado.

"Uma operação de busca e resgate dos pilotos russos no local onde houve a queda foi lançada com o apoio de dois helicópteros Mi-8. Durante a operação, um dos helicópteros foi danificado por disparos e teve que aterrizar. Um soldado acabou morrendo."

EJETADOS

Após a aeronave ser atingida, os pilotos dos jatos se auto ejetaram e saltaram de paraquedas até o solo. Segundo integrantes de um grupo sírio rebelde, um dos dois pilotos se feriu e morreu ao chegar ao solo. O outro continua desparecido, mas há relatos não confirmados de que ele também teria morrido. Helicópteros foram enviados para regatá-los, mas há informações de que uma das aeronaves foi atingida por um míssil disparado por insurgentes sírios.

No entanto, a Turquia contradiz tal versão, afirmando que os dois estão vivos e as forças do país trabalham para resgatá-los dos rebeldes com segurança, disse uma autoridade do governo.

"Nossas unidades, que receberam a informação de que os dois pilotos estão vivos, trabalham para resgatá-los dos rebeldes com segurança", disse a autoridade à Reuters.

Dmitry Peskov, porta-voz de Putin, disse que a queda do jato é "um incidente muito sério", mas que ainda é cedo para tirar conclusões. O Ministério da Defesa russo considerou o ato da Turquia não amigável e disse que está trabalhanado em uma série de medidas para reagir a esse tipo de incidente. Em comunicado, o órgão informou que as operações russas miravam formações terroristas ilegais.

Região aproximada da queda do jato russo - Editoria de Arte

"Durante toda a duração do voo, a aeronave estava exclusivamente em território sírio. Isso foi registrado em sistemas de monitoramento confiáveis", sustenta o órgão do governo russo na nota, acrescentando que o avião voava a 6 mil metros de altura.

O Exército da Turquia afirmou que a aeronave foi alertada da violação 10 vezes no período de cinco minutos. As autoridades informaram que um segundo avião também se aproximou da fronteira e foi avisado.

— A informação que temos é muito clara. Havia dois aviões se aproximando da fronteira, nós os alertamos à medida que chegavam mais perto — disse uma autoridade sênior turca.

Em repercussão ao ocorrido, o encarregado miliar turco em Moscou foi convocado pelo ministério da Defesa, indicou a embaixada da Turquia na Rússia. As autoridades turcas também chamaram o encarregado de negócios russos em Ancara pelo mesmo motivo.

— Esta não é nenhuma ação contra um país específico, nossos jatos se posicionaram para defender o território turco — disse outro funcionário do governo turco.

OTAN E ONU

Davutoglu, disse que o país tomará "todo tipo de medida" diante de violações das fronteiras. Ele se reuniu com o chefe do Exército, general Hulusi Akar, e o ministro das Relações Exteriores, Feridun Sinirlioglu, e decidiu levar a questão a Otan, da qual a Turquia é integrante. A aliança militar convocou uma reunião para esta terça-feira.

"A Otan segue de perto a situação. Estamos em contato com as autoridades turcas", afirmou o porta-voz da organização.

Imagens registradas pela emissora turca privada Haberturk TV mostram um avião caindo em chamas em uma área arborizada. A aeronave foi abatida em uma região conhecida como "Montanhas Turkmen" no Norte da Síria, perto da fronteira com a Turquia, informou a emissora.

A campanha militar russa na Síria em apoio ao presidente Bashar al-Assad na luta contra o terrorismo começou no fim de setembro. O Kremlim afirma que mira apenas em alvos do Estado Islâmico e outros grupos extremistas, mas entidades ativistas e países ocidentais afirmam que os bombardeios têm atingido rebeldes opositores ao regime.

No mês passado, jatos da Turquia interceptaram um jato que cruzou a fronteira com a síria. O governo turco, crítico ao papel de Assad no conflito Sírio, alertou as autoridades russas e sírias a respeito da violação do espaço aéreo na ocasião.

Via: O Globo

Nenhum comentário