Últimas

NAVIOS DA MARINHA CHINESA ATRACAM EM CUBA PELA PRIMEIRA VEZ. O QUE ESTÃO PLANEJANDO?

AFP/PhotoYamil
A Marinha chinesa atracou em Cuba na terça à noite para uma viagem de cinco dias que comemora o 55º aniversário das relações diplomáticas entre os dois países. A frota de três navios é o primeiro de seu tipo a visitar Cuba, e chega da Florida, onde os navios chineses e americanos conduziram exercícios militares conjuntos.

Apesar dos laços estreitos com Cuba – A China é o segundo maior parceiro comercial depois da Venezuela – a Marinha chinesa nunca tinha visitado a ilha, ou a costa leste dos Estados Unidos. Ambas as nações anunciaram a visita como uma atividade natural para aliados empreenderem. A visita, disse o comandante da frota Wang Jianxun, é “uma oportunidade para fortalecer os laços entre as marinhas e as forças armadas de ambos os países”, como as duas nações “compartilham de ideais e um caminho de desenvolvimento independente compartilhada que visa construir o socialismo”.

A Agence France-Presse observa que a viagem da Flórida para Cuba não tinha sido anunciada na imprensa estatal do país antes da sua ocorrência. Os meios de propaganda do Estado para ambas as nações aplaudiram as suas forças armadas e congratularam-se com a presença da China no Atlântico.

Granma, o jornal do Estado Comunista Cubano, citou Wang como que dizendo que a reunião foi um sinal para o mundo que “juntos, vamos desempenhar um papel mais ativo na defesa da paz mundial” [ sic! ]. Ele também descreveu os dois países como “irmãos, amigos e parceiros”. Isso reflete aos colunistas em meios de comunicação estatais chineses, argumentando que a visita aos Estados Unidos, em particular, era “indicativo de estabelecimento de uma marinha chinesa de classe mundial que podem patrulhar águas internacionais em missões internacionais e contribuir para o bem comum global e o direito internacional”.

Xinhua assinala que a frota irá eventualmente retornar à China, mas não antes de fazer paradas semelhantes no México e, uma vez navegando através do Canal do Panamá, Havaí.

Ainda não está claro se a Marinha chinesa vai realizar exercícios similares com Cuba, como o fez com a Marinha americana em Jacksonville, Flórida, na semana passada, já que a Marinha de Cuba é uma operação muito menor. A mídia chinesa informou que os exercícios de Jacksonville incluíram “coordenação das comunicações marítimas, operações de frota e missões de resgate”.

Mais detalhes no artigo compartilhado …
http://www.breitbart.com/national-security/2015/11/11/chinese-navy-ships-dock-cuba-first-time/

Via: http://dcvcorp.com.br/

Nenhum comentário